1 de janeiro de 2011

PROFECIAS DOS INCAS Q'ERO

Quem são os Incas Q’ero?
 
Os Q’ero são uma tribo de 600 pessoas que procuraram refúgio em altitudes acima de 4.200 metros, a fim de escapar dos conquistadores espanhóis. Viviam em suas aldeias no alto dos Andes, praticamente isolados do mundo até sua "descoberta" em 1949.
 
Nesse mesmo ano, um antropólogo, Oscar Nuñez del Prado, foi num festival em Paucartambo, no vale das encostas orientais dos Andes, no sul do Peru, onde se encontrou com dois nativos que falavam quíchua fluentemente, a língua dos Incas. Esses nativos deram informações ao antropólogo e a partir disso aconteceu a primeira expedição ocidental as aldeias em 1955.
 
Após 4 anos da expedição, em 1959, sem aviso préviso, os Q’ero desceram do topo da montanha na festa anual O Retorno das Pleiades, que ocorre nos Andes com a presença de 70 mil peregrinos de toda América do Sul. Emocionando todo o público presente, eles não eram vistos há 500 anos Usavam o emblema do sol no peito e desfilaram pela festa. Sem dúvida um momento único na história dos Andes.
Desceram as montanhas por acreditar que os sinais de um tempo de mudança foram cumpridos. “As lagoas altas das montanhas secaram, o condor é quase extinto e o Templo de Ouro foi descoberto, representando a ira do Sol.”. O Templo de Ouro foi descoberto após o grande terremoto de 1949. Todos esses eventos juntos representavam um sinal.

Pachacuti
Para entender melhor as profecias Q’ero é necessário saber sobre Pachacuti.
 
Diz a lenda que Pachacuti foi um grande Inca que viveu no final do século XIV. Diz-se que ele construiu Machu Picchu e foi o arquiteto de um império do tamanho igual ao dos Estados Unidos. Para os Incas, Pachacuti é um protótipo espiritual do Mestre, uma luz fora do tempo. Ele era um Salvador, como um símbolo e uma promessa de que podemos nos tornar. Ele incorpora a essência das profecias de Pachacuti como Pacha, significando "terra" ou "tempo" e Cuti significa "colocar as coisas no lugar." Seu nome também significa "transformador da terra."
As Profecias Pachacuti são conhecidas nos Andes. Há aqueles acreditando que as profecias referem-se ao retorno de Rei Pachacuti, para derrotar aqueles que usurparam a terra dos Incas. Mas de acordo com Dr. Villoldi, o retorno de Pachacuti está ocorrendo em um nível coletivo, sendo aquilo que a humanidade está se tornando, aquilo que envolve as pessoas.
  
Profecias
 
As profecias referem-se ao fim dos tempos de um modo de pensar: sobre a morte, o ser, a natureza e a terra. As profecias também falam de um tempo de tumultos na matéria e na psique da humanidade, nos relacionamentos e espiritualidade.
Dizem que os portões entre os mundos estão se abrindo, estando próxima uma nova era de esclarecimento sobre as capacidades humanas.
Os xamãs dizem: “Sigam as sua próprias pegadas, aprendam com os rios, árvores e pedras. Honra a Mãe Terra, o Grande Espírito. Respeitem a si mesmos e toda a criação.”
O paradigma da civilização européia vai continuar a entrar em colapso, e a maneira do povo das civilizações antigas da Terra vai voltar. Mais importante ainda, os anciãos falam sobre um rasgo no tecido do tempo. Isto representa uma oportunidade para que vejamos quem fomos no passado, e quem estamos nos tornando.

Os Q’eros visitam os Estados Unidos
Em Novembro de 1996, um pequeno grupo de Q'eros (incluindo o líder tribal e o xamã principal) visitaram várias cidades dos EUA, incluindo New York, onde realizou-se uma cerimônia privada na Catedral de St. John the Divine.

O ritual xamânico não tinha sido realizado por 500 anos. Na casa de muitos daqueles que simbolizavam os antigos conquistadores, os Incas, em lição de humildade, compartilharam seus rituais e conhecimentos, não só com os ocidentais interessados
 ​​que estavam aprendendo seus caminhos, mas também com o reitor da grande catedral, assim sendo uma ação simbólica e espiritual que ligou o Sul ao Norte.

Ritual
Karpay Mosoq representa o fim do relacionamento que temos com o tempo. É um processo do coração. Este processo é considerado mais importante do que as profecias em si.
O Karpay planta a semente do conhecimento, a semente de Pachacuti no corpo luminoso de seu recipiente. Depende de cada pessoa cuidar e regar a semente para esta crescer e florescer.
Os Karpays conectam as pessoas com antigos conhecimentos e poderes Incas, e somente se convocado por uma tribo é possível conseguir tal conhecimento.
Finalmente, este poder pode fornecer o impulso para um dar um salto para dentro do corpo de um Inca, um luminoso. Essa pessoa estará diretamente relacionada com as estrelas, o Sol Inca da cosmologia.

Opinião

É notável o conhecimento Inca. Como puderam prever os acontecimentos? Como do alto da montanha, isolados do mundo, puderam sentir que um novo tempo estava chegando? Como puderam presentir a derrocada Européia?
A dita superior "civilização européia", científica e de pensamento greco-romano ,não consegue entender que no Planeta Terra tudo está interligado, inclusive os pensamentos, em uma espécie de rede de ideias. Um grande saber antigo diz que quando queremos o Universo conspira ao nosso favor, e esse poder imenso nos tornariam deuses. Podemos mais do que apenas trabalhar, trabalhar, trabalhar...como escravos...podemos libertar nosso interior!
Uma das formas de escravização é o tempo. Eles nos prendem no tempo, com suas máquinas engenhosas e sua linha de produção. Mudar o relacionamento que tens com o tempo é simplesmente primordial para a liberdade verdadeira. Libertar-se do tempo não é  apenas jogar fora o seu relógio, é internamente saber que você é livre, que o importante é valorizar o único tempo que existe: o presente. Não importa o que fará daqui a 3 horas, o que vale é o que fará agora!
No mundo contemporâneo temos o péssimo hábito da superioridade, porém esquecemos que muito conhecimento já foi produzido antes de nós por povos muito mais avançados moral e espiritualmente.

Vivemos em um tempo de pessoas preguiçosas, superficiais e materialistas. A esperança volta quando o Grande Inca nos diz que esse é o momento da volta do modo antigo, pois o modelo de hoje está fadado a destruição. Isso é certo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!