30 de maio de 2011

CHANUCÁ - FESTIVAL DAS LUZES

"Chanucá ou Hanucá (חנכה ḥănukkāh ou חנוכה ḥănūkkāh) é uma festa judaica, também conhecido como o Festival das luzes. "Chanucá é uma palavra hebraica que significa "dedicação" ou "inauguração". A primeira noite de Chanucá começa após o pôr-do-sol do 24º dia do mês judaico de kisliev e a festa é comemorada por oito dias. Uma vez que na tradição judaica o dia do calendário começa no pôr-do-sol, o Chanucá começa no 25º dia."
"Por que chamamos Chanucá de Festa das Luzes? Por que não a Comemoração do Azeite ou o Milagre dos Oito Dias?

O radical da palavra Chanucá é chinuch, que significa educação.

Chanucá é um processo espiritual cumulativo, através do qual o total das trinta e seis luzes que são acesas crescem para revelar a luz da Criação.

O que é luz?

A luz é geralmente usada como metáfora para sabedoria. O símbolo universal para o entendimento em um desenho ou ilustração gráfica é uma luz ou raio. Luz. Ver. Pessoas de todas as culturas, quando apreendendo um conceito que está sendo explicado, usam nos mais diversos idiomas, uma palavra: ver. "Oh, estou vendo", dizemos, quando finalmente passamos a entender alguma coisa.

Maimônides escreve que um profeta pode vivenciar um raio de luz, de radiância, que ilumina seu caminho. "Luz" é freqüentemente usada na Torá para exprimir conhecimento e sabedoria. Com as palavras "Que haja luz," a criação do mundo emergiu. O Talmud explica que esta luz iluminou Adam e Eva por trinta e seis horas, do meio-dia da sexta-feira por todo o dia do Shabat, quando "Adam pôde ver do fim do mundo até seu [outro] fim." Durante esse tempo, a Luz Primordial, a sabedoria interior de propósito e verdade, foi exibida à humanidade.

Mas para este propósito da criação ser realizado e a ordem de vencer a escuridão fosse manifestada, esta luz intensa foi oculta do universo, armazenada para um tempo que ainda chegaria.

Desde então, ansiamos por aquela luz, nós a procuramos e buscamos em oração, estudo e meditação. Porém, mesmo em nossas horas mais sombrias podemos acessar esta lembrança nascida das 36 horas em que nós, humanidade como um todo, vivemos nesta luz. "Onde deveria estar oculta esta luz?" pergunta o Midrash, "na Torá." Em sua radiância sentimos a sabedoria, propósito, e a intenção da criação.

Em toda geração há 36 almas elevadas presentes que apóiam, nutrem e guardam esta luz. Ocultas, discretas, e praticamente desconhecidas, estas 36 pessoas justas são centelhas daquela Luz Oculta. Por meio da consciência refinada desses justos, a luz da Torá permeia o mundo.

Durante os oito dias de Chanucá, nosso mundo está luminoso com esta luz gloriosa.

Diferentemente das velas do Shabat, as luzes de Chanucá não podem ser utilizadas para o prazer pessoal. "Estas luzes são sagradas… podemos apenas contemplá-las". Pois embora nossa percepção possa ser embotada, nós fomos, e essencialmente somos, amos da visão. De fato, as luzes de Chanucá são colocadas na janela como um farol dizendo a todos os passantes que as trevas podem ser dissipadas com sabedoria, que a obscuridade pode ser iluminada com a verdade.
Ao mesmo tempo em que Chanucá comemora o passado, celebra também o presente e o futuro. Pois embora Chanucá celebre os milagres de uma simples ânfora de azeite ardendo por oito dias, também imbui o mundo com a esperança da Redenção, quando a luz triunfará sobre a negatividade. Isso é tanto passado e futuro, e como durante as 36 horas do começo da humanidade, "não haverá fome ou guerra, inveja ou rivalidade. Pois o bem será total, e todas as iguarias tão comuns como a poeira. A ocupação do mundo será apenas conhecer a D’us. 'Pois a terra estará repleta com o conhecimento de D’us, como as águas cobrem o leito dos oceanos.'" (Maimônides)."

(Por  DovBer Pinson)


Referências:http://pt.wikipedia.org/wiki/Chanuc%C3%A1
Imagens:estudosjudaicos.blogspot.com
                 feipr.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!