10 de junho de 2011

O PODEROSO SILÊNCIO


Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores de sua alma, a calar-se nas  discussões e assim evitar tragédias e desafetos.


Aprenda com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde, deixando o orgulho gritar lá fora, e a evitar reclamações vazias  e sem sentido.


Aprenda com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que  é belo e ouvir o que faz algum sentido.
Aprenda com o silêncio que a solidão não é o pior castigo; existem companhias bem piores.


Aprenda com o silêncio que a vida é boa; nós só precisamos olhar para o  lado certo, ouvir a música certa e ler o livro certo.


Aprenda com o silêncio que tudo tem um ciclo; como as marés que insistem  em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar e como a  Terra que faz a volta completa sobre seu próprio eixo, complete sua tarefa.


Aprenda com o silêncio a respeitar sua vida, valorizar seu dia, enxergar em  você as qualidades que você possui, equilibrar os defeitos que você tem e  saber  que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu.
Aprenda com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das  cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares.


Aprenda com o silêncio a respeitar o seu “eu”, a valorizar o ser humano que   você é,  a respeitar o Templo que é seu corpo e o Santuário que é sua vida.


Aprenda hoje com o silêncio que gritar não traz respeito; que ouvir ainda é melhor que muito falar.
Quando as palavras cansam, o silêncio entra  em ação. É doloroso. Desestabiliza. É amedrontador.  Mas é também reconfortante.


Só entendemos o silêncio, quando dele nos tornamos presas... quando nos faz reféns de sua presença e percebemos seu horror ou sua glória.


Podemos amordaçar a palavra, mas o silêncio, não há quem cale, nem quem resista à sua eloqüência muda.
Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso,   embora, por vezes, o silêncio seja confundido com fraqueza, apatia ou  indiferença.
Pensa-se equivocadamente que a pessoa portadora desta virtude está    impedida   de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos  os abusos.


Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem sido confundido com prepotência e violência.


O Sol nasce e se põe em profunda quietude, move gigantescos sistemas   planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a  quebrar. 
Acaricia as pétalas de uma rosa sem as ferir e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; aí uma vez mais vamos encontrar  na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de  mãos dadas com a quietude.


As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram um sinal de sua  presença pelo mais leve ruído.


O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo e nem lhe notamos a presença.


A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do Universo, atuam com a suavidade  de uma aparente ausência.


Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste  em  atos de violência física; quando um homem conquista o verdadeiro poder  toda a  antiga violência acaba em benevolência.
A violência é sinal de fraqueza; a benevolência é indício de poder.  Mil palavras sejam ditas em lugar do silêncio  em desavença!


Sua ressonância machuca mais que tudo que se possa dizer. Vão-se as pessoas, faz-se a guerra, sara o peito, foge a vida, passa tudo!!


Mas o silêncio permanece e guarda as cores e os sabores daquilo que foi. O silêncio não poupa nem a morte, fria e muda.


E nela se revela contundente e fala sem palavras, mais que a própria vida.


Os grandes mestres sabem ser severos, rigorosos, sem relegarem a mais  perfeita quietude e benevolência.


Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos  homens nem percebe a Sua ação.


Esta poderosa força, na qual todos estamos mergulhados mantém o Universo em  movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de  bem, na mais perfeita leveza. Até mesmo a morte chega de mansinho e como hábil cirurgiã rompe os laços  que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.


O verdadeiro poder chega sem ruídos, sem alarde e sem violência.


Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol: nasce e se põe  em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela e você só sabe de sua  presença pelo calorzinho que ele proporciona. 
Acaricia as pétalas de uma flor sem a ferir; beija  as faces de uma criança  adormecida sem a acordar.


E em respeito a você eu me calo, me silencio, para que você possa ouvir o seu interior que quer lhe falar, lhe desejar uma vida vitoriosa.
          
Desejo uma vida de paz e silêncio para você!!!


(autor desconhecido. Obtido da Internet)




Imagem:ysahdsalloum.multiply.com
              luzlidia.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!