25 de novembro de 2011

RESPONSABILIDADE

A vida na Terra é repleta de percalços.


Ninguém passa a existência sem enfrentar desafios.


Os obstáculos destinam-se a fortalecer o homem, a testar a firmeza de seu caráter e a torná-lo melhor.


Nessa linha, problemas não são desgraças, mas lições.


A criatura deve mobilizar suas forças íntimas para superar as dificuldades com que se defronta.


A ninguém é lícito assumir atitude derrotista, desistindo previamente da luta.


Como o homem foi contemplado com o dom da inteligência, deve utilizá-lo para viver cada vez melhor.


Esse viver melhor não se refere a aspectos materiais.


A plenitude do viver constitui um conceito amplo, que engloba a consciência tranquila pelo dever bem cumprido.


Assim, é importante cada qual analisar sua própria vida.


Identificar suas dificuldades, materiais e morais, e assumir a responsabilidade por elas.


O homem necessita amadurecer para não atribuir a terceiros o ônus de resolver os seus problemas.


Demonstra infantilidade quem pretende que os outros sejam a causa de sua infelicidade.


É preciso cessar de culpar o governo, os pais, o chefe, os vizinhos ou a quem quer que seja.


Cada qual recebe da vida exatamente a tarefa necessária ao seu crescimento.


Como os homens são diferentes, os problemas que enfrentam também o são.


Na jornada pela eternidade, cada Espírito tem o que trabalhar em si.


Um necessita fortificar sua vontade na luta constante com dificuldades materiais.


Outro precisa desenvolver a paciência, perante familiares de difícil trato.


Um terceiro é carente de sensibilidade e vive às voltas com dores e enfermidades.


Há ainda quem deve resistir à tentação do orgulho e da vaidade e nasce em meio a riquezas.


A vida na Terra é uma escola.


Cada homem está às voltas com a sua lição.


Seu papel é mostrar-se digno e vigoroso em sua luta, e também auxiliar o próximo, pois todos são companheiros na jornada evolutiva.


Assim, não ceda à tentação de responsabilizar os outros pelo que lhe acontece.


Não imagine que alguém tem o dever de resgatá-lo de suas dificuldades.


Certamente a solidariedade é uma lei da vida.


Contudo, também a responsabilidade pelo próprio viver constitui uma regra a ser observada.


Seja vigoroso e determinado.


Trabalhe, estude, seja valente.


Cesse as lamentações e mobilize suas forças para atingir suas metas.


Não espere que ninguém faça sua tarefa.


Identifique e dome suas más inclinações.


Visualize a pessoa que você quer ser e faça o que estiver ao seu alcance para se tornar assim.


Mas preserve sua dignidade, pois de nada adianta uma falsa vitória.


Mais importante do que resultados materiais é a conquista e a preservação da nobreza de seu caráter.


Certas dificuldades são inevitáveis, mas você decide como se comportar perante elas.


Em qualquer circunstância, mire-se em bons exemplos.


O Mestre não desdenhou o trabalho duro, as viagens constantes com o sol a pino.


Conviveu com a ignorância e a beligerância, disciplinou almas rudes.


Enfrentou a dor e a morte, mas a tudo venceu.


A cruz representa as dificuldades que todo homem deve superar, preservando sua fidelidade no dever cumprido.


Pense nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!