7 de dezembro de 2011

CONSCIÊNCIA CRÍSTICA E A ERA DE AQUÁRIO

A Consciência Crística e a natureza de Buda são as mesmas energias, a mesma consciência. É simplesmente o espírito coletivo do mundo, de todas as suas consciências combinadas. Portanto, todos somos Consciência Crística, natureza de Buda e o Grande Espírito. O conceito total não é tanto o conceito religioso da Consciência Crística, mas o despertar do espírito de unicidade, o espírito de amor, o espírito de criatividade dentro de cada um. Esta é a chamada Segunda Vinda.
É claro que não é a segunda, pois isso já aconteceu muitas vezes. Isso nos foi apresentado de muitas maneiras e estilos diferentes desde a origem das religiões, embora o que chamamos de religião nunca tenha sido a intenção de nenhum mestre nos quais as religiões foram baseadas. Jesus, Buda, Krishna, Maomé e todos os outros — nunca tiveram a intenção de começar o que temos sob o formato de uma religião. Eles nunca esperaram seguidores. Estavam dizendo a cada um de nós que poderíamos ser o mesmo que eles, ser como eles, agir da sua maneira. A frase "Eu sou o caminho" simplesmente significa "Sejam assim" e refletem a mesma a mesma consciência, a mesma idéia. Não significa seguir. Não significa criar um ritual em torno deles. Significa que todos somos um, que podemos fazer as mesmas coisas.
Devido a certos pensamentos de separação, de limitação e de crenças negativas, muitos sentem que não merecem reconhecer essa chama interior, essa energia, essa luz. Portanto, se segregam desses ensinamentos, colocando-os num pedestal mais alto. Não se consideram iguais a eles e assim criam rituais em torno deles, simplesmente agindo como seguidores em vez de fazedores, que é o que eles queriam partilhar conosco. Sim, somos capazes de manifestar tudo, até mais do que eles manifestaram. Temos um potencial ilimitado.
A transição planetária para a Era de Aquário significa um novo reconhecimento, um novo despertar. Uma compreensão que não é sobre seguir alguém ou sobre rituais, mas sobre ser uno, sobre agir como se soubéssemos que somos a Consciência Crística, a natureza de Buda, o espírito de Krishna. O que chamamos de Tudo Que Existe, Deus, Universo, Infinito, Fonte, como o quiserem chamar não importa, porque tudo é verdade. Ela é tudo o que pode ser e tudo o que podemos possivelmente imaginar ser. Todas as representações são verdadeiras. Se fosse menos, então não haveria o Tudo Que Existe por definição.
Podemos retornar à Fonte por diferentes caminhos, mas todos devem reconhecer que são uma parte dela, que ela é uma parte de nós. Somos simplesmente uma expressão diferente dela. Não estamos separados dela. Ela não está separada de nós. É tudo um único acontecimento energético, embora possa haver diferenciação e diversificação dentro dele. E isso é maravilhoso!

É justamente no reforço dessa individualidade que veremos a maior unidade e harmonia surgirem no planeta. Pois não podemos ter verdadeira harmonia se não tivermos força em cada um dos componentes individuais, de maneira que cada um represente a si mesmo como é na verdade, como foi na verdade criado para ser. Devemos ser fortes o suficiente para respeitar nossa individualidade ao máximo e respeitar todos outros reflexos individuais do Infinito. Porque somos todos reflexos do Infinito. Se tentarmos ser uma peça de quebra-cabeça que não somos, não preencheremos aquele pedaço e não ajudaremos a criar a figura completa.
Toda a dor, sofrimento e resistência que experimentamos vem de tentar ser alguém que não somos. Se agirmos com alegria, amor, integridade, alinhamento, intenção e ação, seremos a coisa mais fácil que podemos ser, porque então tudo o que o universo terá que fazer é nos ajudar a seguir a idéia original, em vez da idéia de nós mesmos como algo que realmente não somos.
Cada um de nós têm uma ressonância, uma freqüência, uma vibração que é nossa canção única. Sejamos verdadeiros para essa canção. Cantemos essa canção, e haverá um grande coro em harmonia no nosso planeta. Uma grande Rede, cada vez mais consciente de sua unidade e ao mesmo tempo de sua pluralidade.
Sejamos felizes!!!!

Referência
Imagem

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!