25 de dezembro de 2011

A ORIGEM DO NATAL

A Origem do Natal – A Narrativa Bíblica
A origem do Natal é belamente apresentada na narrativa bíblica bem conhecida do Evangelho de Lucas: "Naqueles dias César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano. Este foi o primeiro recenseamento feito quando Quirino era governador da Síria. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se. Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galileia para a Judeia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho. Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: "Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo o Senhor" (Lucas 2:1-11).

A Origem do Natal – As Tradições e as Controvérsias

Para os cristãos de hoje, a origem do Natal é, e deveria ser, o nascimento de Jesus Cristo como registrado na Bíblia. Nada mais, nada menos. No entanto, muito do que vemos no dia 25 de dezembro a cada ano não tem nada a ver com o bendito dia em que Jesus nasceu, o qual provavelmente ocorreu entre julho e outubro cerca de 2.000 anos atrás. De fato, a maior parte dos costumes e tradições do Natal são de antes do nascimento de Jesus, e muitos deles são objetos de pesquisas em seu significado e origem. Aqui estão alguns exemplos:

A data 25 de dezembro provavelmente se originou com o antigo "aniversário" do deus-filho, Mithra, uma divindade pagã religiosa cuja influência se espalhou no Império Romano durante os primeiros séculos depois de Cristo.O símbolo de Mitra era o touro, usado nos sacrifícios à divindade. Mithra era relacionado com o deus-sol semita, Shamash, e seu culto se espalhou por toda a Ásia e Europa, onde era chamado Deus Sol Invictus mitra. Roma era bem conhecida por absorver as religiões e rituais pagãs do seu império tão amplo. Como tal, Roma converteu este legado pagão a uma celebração do deus Saturno e do renascimento do deus-sol durante o período de inverno solstício. O feriado de inverno se tornou conhecido como Saturnália e começava na semana anterior a 25 de dezembro. O festival tinha as seguintes características: presentes, festejos, cânticos e proposital devassidão, com os sacerdotes de Saturno transportando grinaldas verdes em procissão ao longo de todo o templo romano.

Variações deste feriado pagão floresceram durante os primeiros séculos depois de Jesus Cristo, mas provavelmente não foi até 336 D.C. que o Imperador Constantino oficialmente converteu esta tradição pagã nas festas "Cristãs" natalinas.


Influência na economia

Todos de forma geral seguem tudo que a mídia, fala e difunde como verdade.
Então as pessoas são facilmente controladas, pois o conhecimento passado pela mídia é automaticamente alicerçado em cima de ensinos já enraizados como verdades finais nas mentes, e o saber fica distorcido.
Nos dias de hoje as troca de presentes e muitos outros aspectos da festa de Natal envolvem um aumento da atividade econômica entre cristãos e não cristãos, a festa tornou-se um acontecimento significativo e um período chave de vendas para os varejistas e para as empresas. O impacto econômico do Natal é um fator que tem crescido de forma constante ao longo dos últimos séculos em muitas regiões do mundo.

A Origem do Natal – O que realmente importa?

A verdadeira origem do Natal é cheia de controvérsias e transigências. Um rápido estudo irá revelar uma série de raízes diversas que não caberia se mencionasse todos neste breve artigo. Em resumo, o Natal que celebramos hoje é indicativo da disposição do cristianismo de absorver os costumes e tradições do mundo. O Natal deve ser nada mais do que um simples, mas maravilhoso lembrete do início humilde de Cristo como uma criança humana neste mundo. Seu nascimento apenas define o cenário para o poder e a glória  que seriam revelados em Sua vida, morte e ressurreição! Quer se trate de 25 de dezembro, de uma data no final de setembro, ou em qualquer outro dia do ano, devemos usar toda e qualquer oportunidade para refletir sobre nossas açoes.

Neste momento, mais do que pensar em reivindicações e revoluções, o importante é focar a nossa atenção no essencial, dar o nosso melhor, ter forças suficientes para mostrar ao mundo que a amor existe, que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz, somos fortes e juntos podemos produzir mais e melhor para tentar trilhar um caminho real onde as respostas surgem naturalmente de nosso interior.

Imagens: mariamadu.com.br
                  patywitch.blogspot.com
                  rishisproject.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!