20 de fevereiro de 2012

HISTÓRIAS DAS CAVEIRAS DE CRISTAL

A descoberta de Anna – [viagem pela América Central]

Logo no começo de sua grande empreitada, a filha adotiva de um pesquisador chamada Anna, ou “Sammy”, de apenas 16 anos, encarou o papel de jovem aventureira. Mesmo sendo nova era tão corajosa quanto o pai.


Num dia de sol, todos estavam cansados, e Anna decidiu explorar o local:


“Achei que era a oportunidade de descobrir quão longe chegaria meu olhar de cima do edifício mais alto da cidade. Eu estava lá, é claro, estritamente proibida de subir até lá, porque as pedras ofereciam muito perigo. Mas soubera que do topo de uma das pirâmides a vista se estendia a milhas de distância e isso me intrigara.”


“Uma vez no alto, de fato conseguia ver bem longe e tudo era muito bonito. Senti que poderia permanecer no local horas a fio. Mas o sol estava fortíssimo e havia como que um brilho em meu rosto. Lá em baixo, numa fenda, percebi algo que refletia a luz e fiquei bastante intrigada. Como desci tão depressa na saberia dizê-lo; mas, de volta, acordei meu pai e disse-lhe que avistara um objeto curioso. Recebi uma bronca, pois não deveria ter subido lá.”


[...] “Com duas cordas amarradas ao corpo e uma lâmpada presa à testa, desceram-me pela abertura. Enquanto mergulhava na escuridão, senti-me muito nervosa porque poderia haver cobras e escorpiões lá em baixo. Quando tomei pé, á estava a coisa que brilhava, refletindo a luz da minha lanterna. Apanhei-a, envolvi-a na blusa para protegê-la e pedi que me alçassem o mais rápido possível.”[...] “Foi a coisa mais bonita que eu já vi...”

Um crânio brilhante! Em tamanho natural, feto de cristal e aparentemente perfeito em todos os detalhes. Seu pai ergueu a peça bem alto para que todos os assistentes maias admirassem. Após um momento de silêncio, a reação foi inesperada. “Todos os maias que trabalhavam no fosso começaram a rir e a chorar. Beijavam o chão e abraçavam-se”. Relatou Anna. “Era como se uma antiga e poderosa força houvesse voltado para animar a vida dos presentes.”


O crânio de Mitchell-Hedges, ou o que Anna encontrou não foi o único. Existem outros crânios de cristal espalhados pelo mundo, como o do museu britânico, do Texas, Paris, o Sha Na Ra. Mas com certeza o que mais me chamou atenção, foi um com uma história muito trágica e surpreendente que é contada no livro: A Profecia Maia para 2012. É o crânio smithsoniano.


É famoso por sua aparência repulsiva, e por teorias de que seja amaldiçoado. De tamanho maior que o normal e tonalidade alaranjada clara, foi doado ao museu por alguém que não o queria por perto. Chegou com a seguinte nota:


“Caro Senhor, este crânio de cristal asteca, presumivelmente parte da coleção Porfírio Diaz [presidente mexicano], foi adquirido na Cidade do México em 1960... Ofereço-o ao Smithsoniano sem mais considerações. Naturalmente, desejo preservar o anonimato.”


Quando o museu tentou identificar o proprietário, deparou com uma história BEM trágica. Acharam só o advogado do doador. E descobriram que ele cometeu suicídio. Mas uma série de desgraças aconteceu com este homem antes, e tudo depois que ele encontrou o crânio. A esposa faleceu, o filho sofreu um acidente que deixou ele em estado vegetativo, e no final ele próprio fora à falência.
Esse crânio é bem diferente dos outros não só pela cor, mas também pelas órbitas oculares muito profundas em seu oco. Muitas pessoas o acham assustador e esquisito, e evitam olhar para suas órbitas com medo de atrair desgraças.

12 caveiras de cristal-


Lendas maias antigas falam de 12 caveiras de cristal que vem junto com uma caveira de cristal [13] no meio. Esta energia dinâmica de 12 +1 é verdadeiramente transformacional.
O PODER DO DOZE


O número 12 tem sido considerado sagrado desde tempos antigos em todo o mundo - na verdade, que formou a base para a forma como a maioria de nós vivemos nossas vidas no mundo de hoje. Há 12 meses no ano e 12 signos do zodíaco. Os dias são divididos em 12 horas do dia e 12 horas da noite - com relógios exibindo períodos de 12 horas.


O número 12 também tem desempenhado um papel importante como um número divino em muitas das grandes religiões do mundo.Houve 12 Apóstolos como discípulos de Cristo, 12 Tribos de Israel, 12 grandes Deuses de panteões antigos na Grécia, 12 Nidanas no budismo, e as Qabbalah diz que a criação foi realizada durante 12 horas de um dia. Há 12 dias do Natal, e por desígnio divino, há normalmente 12 pares de costelas no corpo humano.


O CÍRCULO SAGRADO

Círculos também foram sagrados nas culturas antigas em todo o mundo - os antigos sabiam o poder do círculo para o foco e aproveitar a energia. Os antigos druidas celtas colocavam pedras dispostas de pé em círculos sagrados, como o de Stonehenge.

Os americanos nativos usam pedras em um círculo para criar uma roda da medicina sagrada. Tibetanos criaram as mandalas com círculos que significam os níveis de consciência - a palavra "mandala" em tibetano significa centro e periferia, ou seja, um círculo.
A palavra mandala é um termo sânscrito que significa "círculo sagrado" ou "círculo mágico”. Simboliza a totalidade: o círculo da eternidade. Na geometria sagrada, o círculo representa os reinos espirituais.

POR QUE DOZE CRÂNIOS DE CRISTAL?


Descobriram que um círculo de doze caveiras de cristal do mesmo tamanho, forma e pedra criam uma energia sinérgica e harmônica que amplifica o poder das caveiras de cristal. Pode-se usar período de doze caveiras de cristal, mas quando eles são esculpidos do mesmo tipo de pedra, cria uma matriz poderosa que parece tornar-se um portal para freqüências mais altas e experiências nas dimensões da consciência.
Retirei informações de um site, cujo vendia conjuntos dessas caiveiras para serem usadas para melhorar a vida espiritual Lá, ele dizia que para quem é sensível e consciente das energias, percebe uma grande diferença na energia quando você cria um círculo de caveiras de cristal - especialmente quando existem 12 caveiras de cristal em um círculo. Há também uma tremenda diferença na energia quando estes crânios de cristal são todos a mesma pedra, particularmente do mesmo tamanho e forma. O efeito é um aumento do poder de equilíbrio e harmonia que cria um espaço sagrado e um vórtice de energização e manifestação.


TEORIA DAS CAVEIRAS DE CRISTAL – 2012


A origem dos crânios de cristal tendem a ser um tema bastante misterioso. Parte do problema surge porque cristal de quartzo é uma pedra natural que vem da Terra, portanto, não podemos identificar a data por testes de carbono deste cristal. A única maneira que a ciência pode atualmente estimar a idade de uma escultura de cristal está examinando sua superfície para ver se há alguma evidência mostrando como ela foi esculpida, e se mostra marcas de ferramentas antigas ou moderno, ou como na maioria dos casos, não há marcas.


Algumas lendas e teorias afirmam que os crânios de cristal originais não foram criados pelas mãos do homem, mas pode ser de origem extraterrestre. Alguns dizem que eles podem ser a consciência cristalizada dos seres avançados relacionados à Atlântida, as Plêiades, ou além. Cientistas, que disseram que o crânio Mitchell-Hedges tecnicamente não deveria existir, porque não podem compreender como ele poderia ter sido esculpido, podem ser inadvertidamente apoiar esta teoria extraterrestre.
Para entender o poder dos crânios de cristal, devem-se explorar três conceitos básicos - o Dia da Cristalografia, Morte, e piezeletricidade.


Cristalografia-


De acordo com a Enciclopédia Britânica:
A matéria existe em três variedades principais: o estado gasoso, estado líquido e estado sólido. Matéria sólida - em que os átomos, moléculas ou íons estão dispostos em um padrão regular de repetir todo - diz-se ser cristalino, todos os corpos sólidos, outrora é dito ser amorfo (não cristalino), embora a distinção nem sempre é nítida.Praticamente todos os metais, minerais e ligas são cristalinas, enquanto vidros, plásticos, cerâmicas e géis são amorfos. Uma peça única de matéria cristalina é chamado de cristal. Cristalografia é a ciência dos cristais e do estado cristalino. Como a matéria é mais sólido cristalino, as propriedades de cristais são em grande medida, também as propriedades de materiais sólidos comuns.


Piezeletricidade-


Piezeletricidade é a capacidade de alguns materiais (nomeadamente cristais e cerâmicas) para gerar um potencial elétrico em resposta ao estresse mecânico aplicado. Cristais de quartzo podem converter tensão elétrica no regulamento mecânico de relógios e computadores. Este processo pode ser revertido por meio de pressão mecânica para produzir tensão elétrica. A primeira aplicação prática para dispositivos piezelétricos foram desenvolvidos em 1917 como um detector / transdutor para um sonar. Desde então, cristais de quartzo foram utilizados para fazer osciladores para rádios, chips de computador, e relógios.


Teoria-


Há muitos que afirmam que os crânios de cristal têm propriedades curativas, transmitem energia, tem a capacidade de transmitir informações ou são repositórios de sabedoria antiga como uma biblioteca universal. O entendimento da tecnologia informática, quartzo e piezeletricidade podem ser chaves para explicar estes fenômenos, e podem um dia nos ajudar a desvendar os segredos e mistérios dos crânios de cristal. A atual teoria crânio de cristal deve se casar com a compreensão científica das propriedades naturais de quartzo com a história e sabedoria dos nossos civilizações antigas.Como crânios de cristal ressurgiam, o que os antigos acreditavam ser muito real é agora pensado para ser apenas um mito ou uma lenda, mas pode vir a ser uma profecia.

Mais informações: http://www.crystalskulls.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!