28 de março de 2012

MEDITAÇÃO É UM SALTO

Você nunca poderá ir além da mente se continuar a usá-la. Precisa dar um salto, e a meditação significa esse salto. Eis por que a meditação é ilógica, irracional.

E não se pode torná-la lógica; não se pode reduzi-la à razão. Você precisa experienciá-la. Se você a experiencia, somente então pode realmente saber.

Então tente isto: não pense sobre ela, tente - tente ser uma testemunha de seus próprios pensamentos. Sente-se, relaxe-se, feche os olhos e deixe seus pensamentos passarem como imagens numa tela.

Veja-os, olhe para eles, torne-os seus objetos. Um pensamento surge: olhe-o atentamente. Não pense sobre ele, apenas olhe para ele. Se você começar a pensar sobre ele, então você não é uma testemunha - caiu na armadilha.

Há uma buzinada lá fora; surge um pensamento: "um carro está passando"; ou um cão late, ou algo acontece. Não pense sobre isso; apenas olhe para o pensamento.

O pensamento surgiu, assumiu uma forma. Agora ele está diante de você. Logo passará. Outro pensamento o substituirá. Continue olhando para esse processo de pensamento.

Mesmo por um instante, se você for capaz de olhar para esse processo do pensamento sem pensar sobre ele, terá lucrado algo no testemunhar e terá conhecido algo no testemunhar.

Isso tem um sabor, tem um sabor diferente do pensar - totalmente diferente. Mas você tem que experimentá-lo. A religião e a ciência são polos opostos, mas em uma coisa são similares e a sua ênfase é a mesma: a ciência depende do experimento e a religião também.

Somente a filosofia é não-experimental. A filosofia depende apenas do pensamento. A religião e a ciência dependem da experiência: a ciência com objetos, a religião com a sua subjetividade.

A ciência depende de experiências que envolvem outras coisas que não você, e a religião de experiências diretamente ligadas a você.

Isso é difícil, porque na ciência estão presentes o experimentador, a experiência e o objeto a ser experimentado. Há três coisas: o objeto, o sujeito e a experiência. Na religião você é as três ao mesmo tempo. Você deve fazer experiências consigo mesmo. Você é o sujeito, você é o objeto e você é o laboratório.

Não continue a pensar. Parta de algum ponto... comece a experimentar. Então você terá uma sensação direta do que é pensar e do que é testemunhar.

E então virá a saber que não pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo, como não se pode correr e se sentar simultaneamente. Se você corre, então, não pode se sentar, então, não está sentado. E se estiver sentado, não poderá estar correndo.

Mas sentar-se não é uma função das pernas. Correr é uma função das pernas; sentar-se não é uma função das pernas. Quando as pernas estão funcionando, então você não está sentado. Sentar é uma não-função das pernas; correr é a função.

O mesmo ocorre com a mente: pensar é uma função da mente; testemunhar é uma não-função da mente. Quando a mente não está funcionando, você tem o testemunhar, então você tem a consciência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!