29 de outubro de 2012

AUTOCONHECIMENTO


“Conhece-te a ti mesmo.”
Como isto é importante!…
É o alicerce de nossa construção espiritual.

Conhecer-se é o primeiro passo para o conhecimento de Deus e da humanidade.

“O homem… esse desconhecido…”
Realmente, o homem que se aventurou a ir a outros planetas raramente cogita conhecer o seu próprio mundo interior.
Sem o autoconhecimento jamais se estabelecerá a paz na Terra, pois o grande mundo, o macrocosmo, é o modelo dos pequeninos mundos – microcosmos – que somos nós.
Para que nossos pequenos mundos individuais estabeleçam a paz dentro de si, precisamos sentir e aprender a paz do macrocosmo. E para que alcancemos essa paz é preciso que, após conhecermos nossa natureza e a força dos instintos que nos impulsionam, escolhamos um rumo e coloquemos todas as energias a serviço do ideal fraterno que nos leva à ascensão espiritual.

Aquele que ainda não deu um passo em direção ao seu mundo interior sofre, sem compreender, as grandes transformações que a evolução vem trazendo, e se angustia.
Assim como a ciência tem sua face voltada para as grandes descobertas, que talvez muitos de nós nem venhamos a conhecer seus resultados na presente encarnação, assim, também, deveríamos pesquisar nosso íntimo, à procura de causas que produzem os efeitos, tornando mais fácil, e ao alcance de qualquer criatura, conhecer mais e melhor sua própria estrutura moral e espiritual. E com esse autoconhecimento, partiríamos para o trabalho de auto-reforma. E à medida que fôssemos nos reeducando, a vida aos poucos se tornaria interessante e feliz para todos nós. Estaríamos então preparados para encarar nossos problemas; e com a mente voltada para Deus, iríamos solucionando-os um a um, sem grande esforço porque, já nos conhecendo melhor, poderíamos moldar nossa natureza íntima, e assim tudo se tornaria mais fácil.
Que Deus, nosso Pai amoroso, e Jesus, nosso Mestre querido, nos ajudem no esforço de nos autoconhecermos, para que assim, embora lentamente, possamos realizar nossa reforma interior.

Cenyra Pinto
Imagem

26 de outubro de 2012

QUEM É VOCÊ?



Não. A resposta certa para a pergunta do título não é o seu nome, nem a sua profissão, muito menos a sua espécie. É, para muitos, a pergunta mais difícil de se responder, e ao mesmo tempo a resposta mais simples que podemos dar.

Somos um agregado de matéria, mais precisamente átomos, que se agrupam para formar moléculas que continuam se agrupando e formando pequenos compostos, que formam nucleotídeos, que formam o DNA, que determinam como serão formadas proteínas, que expressam como você será e como se comportará ao longo da vida. Os átomos que hoje compõem o seu corpo, foram formados um dia, na fornalha de uma destas estrelas que você observa no céu noturno, mas nenhum deles são os mesmos de quando você nasceu. Portanto, eles não são você e esta ainda não é essa a resposta....

Você nasceu, cresceu, fez escolhas e aprendeu (ou não) a conviver com as consequências delas, conquistou amizades, amores, reputação, foi influenciado pela sociedade do seu tempo, ou se sentiu deslocado em meio aos valores atuais, sofreu com perdas, amores não correspondidos, pequenos desentendimentos ou grandes discussões, se arrependeu de algumas coisas que fez e de outras tantas que deveria ter feito, amou, odiou, acreditou, perdeu a fé, amou outra vez e continuou caminhando... até chegar onde está agora; lendo este texto e se perguntando quem é você.

Não meu caro, você não tem nenhum tipo de deficit cognitivo por não conseguir dar uma resposta satisfatória para esta pergunta. Nós é que a tornamos, realmente, muito complicada, pois passamos a nos enxergar a partir de referenciais externos como nossa profissão, nossos parentescos, nossos títulos sociais e etc, esquecendo-nos de lançar um olhar mais apurado para dentro de si mesmo.

Não adianta buscar a sua volta os indícios de quem você realmente possa ser, pois a resposta para esta pergunta não se encontra em nada ao alcance dos seus olhos, mas sim no seu íntimo, naquele lugar que só pode ser alcançado através do autoconhecimento e da introspecção. Você não é nada do que pensa ser, pois é muito mais que tudo o que já cogitou até agora. Também não é nem de longe aquilo que os outros dizem, posto que o que parenta não transparece nem a metade do que realmente você é. Nisto, só é possível acreditar que você é um ser multidimensional, que dentro da linguagem humana como a conhecemos, carece de definições satisfatórias para afirmar quem você realmente é. Portanto, mergulhe dentro de si (V.I.T.R.I.O.L)* busque-se, conheça-se, e terá a resposta para esta e outras perguntas tão angustiantes.

* "Visita Interiorem Terrae, Rectificando que, Invenies Occultum Lapidem"
Fonte

24 de outubro de 2012

INTELIGÊNCIA X INSTINTO


Inteligência X Instinto 
Há tempos eu quero escrever sobre este assunto, mas me faltou inspiração. Vamos ver se sai alguma coisa interessante…

Primeiro precisamos definir as coisas.

Instinto: Impulso espontâneo independente de reflexão. Tendência, aptidão inata.
Inteligência: Conjunto de todas as faculdades intelectuais (memória, imaginação, juízo, raciocínio, abstração e concepção).

Se você não conseguiu ver nenhuma relação entre as duas palavras, pode me dar a mão para formarmos uma grande corrente dos que também não viram… rsrsrs.

Mas estas duas palavras possuem algo em comum e que a definição pura não mostra. Juro que vou tentar ser o mais suscinto possível (e claro ao mesmo tempo).

O instinto é a inteligência animal. É a inteligência que os animais possuem para fazer algo coerente e pertinente à circunstância do momento. Podemos dizer que o instinto é o ensaio da inteligência pois só se apresenta se corretamente estimulado. Exemplos? Vários (muitos). Pise no rabo de um cachorro e seu instinto o fará lhe atacar. Agiu por instinto ao ser atacado.

A inteligência consiste no domínio do instinto. A mesma inteligência nos recomenda não reagir a um assalto (por exemplo) pois o risco de morte é alto, embora estejamos tremendo de raiva por dentro e numa vontade imensa de dominar o assaltante (dominar foi uma palavra boazinha para expressar a nossa real vontade num momento destes). É óbvio que a inteligência é muito mais do que isto que eu escrevi, mas para o propósito da comparação com o instinto o que eu escrevi é o básico e necessário.

Já que definimos bem uma coisa e outra é hora de refletirmos um pouquinho.

Quando devemos usar o instinto e quando devemos usar a inteligência?

Meu pai diz uma frase que eu considero apropriada (e que nunca me esqueço): Se atacarmos um animal ele revida o ataque. Deus nos deu inteligência para agirmos diferente!

Não estou dizendo aqui que o instinto é totalmente ruim. Ainda dependemos dele em muitas situações. Um dos mais importantes instintos que temos é o de conservação. Usando o instinto de conservação nos mantemos longe dos perigos. Comumente o chamamos de medo! Mas quando algo nos parece estranho ou amedrontador este instinto se encarrega de nos colocar longe daquilo que classificamos como perigo. É útil, pois se não o tivéssemos com certeza nos arriscaríamos muito e desnecessariamente. Deixaríamos de tomar precauções.

O paralelo que quero traçar aqui (que é o verdadeiro objetivo deste texto) é propor uma identificação clara de quando usamos o instinto quando (na verdade) caberia usar a inteligência (ou razão).

Se alguém nos ofende imediatamente devolvemos a ofensa. Assemelhamos, desta forma, ao animal que reage negativamente ao ataque.

É interessante tentar mapear onde agimos por puro instinto, com a velha desculpa: Fiz sem pensar!

Por Marcelo Torres

22 de outubro de 2012

LEIS MORAIS

Lei de destruição

Destruição Necessária e Destruição Abusiva :

Preciso é que tudo se destrua para renascer e se regenerar. O que chamamos de destruição não passa de uma transformação, que tem por fim a renovação e melhoria dos seres vivos. Para se alimentarem, os seres vivos reciprocamente se destroem, destruição esta que obedece a um duplo fim: manutenção do equilíbrio na reprodução, que poderia tornar-se excessiva, e utilização dos despojos do invólucro exterior que sofre a destruição e que não é parte essencial do ser pensante. A Natureza cerca os seres de meios de preservação e de conservação a fim de que a destruição não se dê antes do tempo. Toda destruição antecipada obsta ao desenvolvimento do princípio inteligente. Ao lado dos meios de conservação, a Natureza colocou os agentes de destruição para manter o equilíbrio e servir de contrapeso. A necessidade de destruição não é idêntica em todos os mundos: guarda proporções com o estado mais ou menos material desses mundos. Cessa, quando o físico e o moral se acham mais depurados. Entre os homens da Terra, a necessidade de destruição se enfraquece à medida que o Espírito sobrepuja a matéria. Assim é que, como se observa, o horror à destruição cresce com o seu desenvolvimento intelectual e moral. Em seu estado atual, o direito de destruição se acha regulado pela necessidade que tem o homem de prover ao seu sustento e à sua segurança. O abuso jamais constitui direito. Toda destruição que excede os limites da necessidade é uma violação da lei. Os animais só destroem para satisfação de suas necessidades, enquanto que o homem, dotado de livre-arbítrio, o faz sem necessidade. Terá que prestar contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, pois isso significa que cede aos maus instintos.

Referência

19 de outubro de 2012

PARA SE RENOVAR


O instinto de conservação é bastante forte no ser humano.

Naturalmente, ele visa preservar ao máximo a existência terrena.

Entretanto, o advento da morte do corpo físico constitui uma certeza inexorável.

A ideia de morrer suscita um certo temor generalizado.

Muitos evitam falar e mesmo pensar nesse tema.

Mas a Espiritualidade superior costuma estimular reflexões em torno do término da experiência física.

Com frequência, toma-se a morte como um fenômeno renovador e redentor.

Há quem afirme que morrer é descansar.

Em momentos de angústia, muitos dizem desejar a morte para parar de sofrer.

É como se ela automaticamente transformasse a natureza humana.

Nessa linha, ao morrer, todas as mesquinharias e vícios humanos cessariam.

As almas com alguma sorte iriam para o céu, viver de forma beatífica e ociosa.

Ocorre que só se leva da vida a vida que se leva.

Hábitos longamente cultivados compõem a essência do ser e o acompanham aonde quer que vá.

A morte não transforma homens em anjos ou demônios.

Eles persistem qual se construíram ao longo do tempo.

Alguém que não soube construir a própria paz não se pacificará apenas porque cessou a vitalidade de seu corpo de carne.

Almas torturadas de vícios seguem viciosas, enquanto não se depurarem.

Para quem carrega um inferno no peito, trocar de endereço é irrelevante.

Na carne ou fora dela, o Espírito é o mesmo.

Somente suas sensações são mais fortes quando liberto dos grilhões da matéria.

No plano espiritual, a vida moral é muito mais intensa.

O júbilo pela consciência tranquila constitui algo maravilhoso.

Por outro lado, remorsos, ciúmes e desgostos íntimos tornam-se lancinantes.

Os Espíritos realmente se dirigem a alguns locais, após o evento da morte.


Eles se agrupam conforme seu merecimento e suas afinidades de gostos e tendências.

Contudo, o relevante não é o local.

Como o céu e o inferno residem no íntimo do ser, o primordial é pacificar-se e purificar-se.

Para isso, viver de forma honrada constitui o único meio eficaz.

As tormentas da vida não são tragédias e nem castigos.

Elas representam santas oportunidades de redenção.

Nos longos embates, é possível lentamente modificar a própria visão de mundo.

Por entre subidas e descidas, o homem pode compreender sua fragilidade e tornar-se generoso com o próximo.

Ele pode entender a imensa bobagem que é viver ofendido e magoado e valorizar em excesso coisas transitórias.

Assim, não espere morrer para se renovar.

Construa a renovação em sua consciência e viva nela desde já.

Trata-se do único caminho para a verdadeira felicidade.

Pense nisso.

Fonte
Imagens:grupoallankardec.blogspot.com
             feeak.com

17 de outubro de 2012

ASCENÇÃO


A ascensão é a elevação da freqüência vibratória dos nossos campos energéticos, até as oitavas mais elevadas de luz, é o processo de aumento do nosso quociente de luz interior: a fusão com nossa verdadeira natureza. Ascender é reconhecer nossa matriz divina e recuperar a consciência de quem realmente somos.
O processo de ascensão é o nosso caminho de reencontro com Deus, ao mesmo tempo, que trazemos Deus para se manifestar em nossa personalidade. Neste aspecto podemos dizer que a ascensão é na realidade uma descensão, ou seja, é o processo de trazer a luz de nossa mônada (ou presença Eu Sou) para se manifestar e expressar através de nossa personalidade. E com a manifestação da Luz na Terra, estamos realizando nosso propósito divino no planeta.
O planeta Terra está passando atualmente pelo processo da ascensão planetária, que é um processo natural que ocorre a todos os planetas num estado específico de sua evolução quando sua base muda de carbono para silício. Ao mesmo tempo em que sua freqüência fica mais refinada e sua vibração vai chegando a oitavas superiores, os seres que habitam o planeta, são também modificados pela nova freqüência.

Dessa forma, a ascensão pessoal é uma conseqüência da ascensão planetária. E é exatamente isso que estamos vivenciando nos dias atuais.
A ascensão pessoal ocorre com participação ativa ou não do individuo. No entanto, a consciência desse processo pode acelerá-lo e à medida que mais pessoas vão despertando e se voltando para a aceleração consciente do processo de ascensão, os seres humanos vão auxiliando o planeta em sua mudança e isso faz com que a mudança de vibração possa ocorrer sem grandes complicações (cataclismas, desastres, acidentes causados pela natureza se reequilibrando, etc…). Se a freqüência dos habitantes também se eleva juntamente com a do planeta a mudança ocorre de forma harmônica e natural, pois os habitantes dão a sustentação energética que o planeta precisa.
Existem muitos e muitos livros focados em práticas conscientes e sobre o que é necessário para elevar as nossas freqüências vibratórias.
Segundo Dr Joshua David Stone o processo de ascensão se encontra totalmente ligado com o processo de iniciação. “A palavra iniciação provém de uma raiz latina que significa começar. A iniciação pode ser considerada um novo começo, a transformação para uma nova forma de ser”.
Uma analogia utilizada pelo mestre Djwhal Khul é que uma iniciação seria como a passagem através de um portal.
Existem duas maneiras pelas quais podemos definir uma iniciação espiritual – em termos do seu significado ou de sua mecânica subjacente. Se olharmos para o significado interno de uma iniciação, uma boa maneira de defini-la seria dizer que é um processo que nos torna “mais conscientes de nós mesmos como almas encarnadas” segundo DK. A iniciação pode aumentar diretamente esse estado de consciência, ao passo que pode fazer como que esse mesmo estado evolua através da melhora de algum traço ou característica, por exemplo: a capacidade de experimentar o amor incondicional.
Se olharmos para as iniciações em termos de mecânica, uma boa definição é aquela que DK usa nos livros de Alice Bailey, ou seja “uma iniciação é como uma seqüência progressiva de impactos direcionados de energia”.
Do ponto de vista holístico, a iniciação implica uma transformação permanente nos campos de energia dos seus corpos sutis. É importante entender que a iniciação não envolve aprendizado intelectual, é uma mudança permanente na sua estrutura e por tanto, no seu ser. Seguindo a visão holistíca, sabemos que cada um de nós está envolvido por uma seqüência de campos de energia alinhados. Embora a maioria das pessoas não tenha conhecimento desses campos, eles são reais e o seu estado exerce um efeito profundo em nossas consciências e em nossa maneira de ser no mundo – o modo como pensamos, agimos e sentimos em relação a nós mesmos, nosso meio ambiente e às outras pessoas. Sabemos que em nossas vidas diárias até mínimas mudanças em nossa energia podem produzir mudanças significativas em nossos pensamentos e sentimentos. Por exemplo, se estamos deprimidos, podemos ouvir música, fazer exercício físico, ou abrir uma janela para permitir a entrada de uma maior quantidade de oxigênio. O propósito da iniciação é o de produzir uma transformação permanente em seu campo de energia que leva a uma mudança em sua forma de ser no mundo.
A iniciação é um tema de interesse para qualquer um que procure um crescimento pessoal e espiritual. A iniciação se encontra bem no âmago de como o universo está estruturado. Para entender isso antes é preciso compreender um fato básico sobre evolução espiritual: ela nunca tem um fim!
…Uma vez que você percebe que a evolução espiritual não tem fim, se torna claro o que cada um pode ganhar ao receber iniciações de seres que estão bem mais adiante na caminhada espiritual. Por exemplo, o mestre tibetano Djwhal Khul: …..nos escritos canalizados por Alice Bailey, ele fala sobre o seu relacionamento com seu mestre, Kuthumi, de quem recebeu ensinamentos e iniciações. Atualmente, D.K. ainda está recebendo iniciações de Kuthumi e Kuthumi por sua vez ainda recebe ensinamentos e iniciações de seu mestre e assim por diante. Essa grande cadeia de iniciações em última instância se estende por todo o caminho de retorno a Deus, o único ser no universo que não se beneficia de iniciações, pois é a fonte da qual provem a energia para as mesmas.
Não somente nós seres humanos estamos recebendo iniciações, mas também a Terra as está recebendo. As iniciações da humanidade como um todo, se adaptam, se interligam e correspondem às iniciações que a MÃE TERRA, como um todo, está recebendo. E ambas (iniciações da Terra e da humanidade) estão interligados com as iniciações que o nosso sol está recebendo e este está interligado com as iniciações que outras estrelas recebem. O universo por inteiro pode ser visto como uma gigantesca rede de sistemas de iniciação interconectados. A imensidão e a grandeza dessa rede é somente igualada por sua beleza.
Isso não quer dizer que é essencial que todos recebam iniciações. Você pode trabalhar sozinho e evoluir espiritualmente, mas cabe salientar que todos estamos juntos nesse jogo. Essa é a grande lição que o amor tem para nos dar. Não significa que você não possa fazê-lo sem ajuda, mas sim que isso demandaria muito mais tempo.
É bom deixar claro que as iniciações não são um substituto da continuidade do trabalho em prol do nosso crescimento pessoal ou espiritual, embora as iniciações possam acelerar dramaticamente esse crescimento.
“A razão pela qual as iniciações energéticas podem acelerar tão efetivamente o crescimento é porque elas permanentemente concedem uma shakti (uma energia espiritual que se comporta inteligentemente) ao receptor. Todos os benefícios conferidos pela iniciação espiritual se dão por meio das shaktis”.
Existem vários tipos de iniciações espirituais.
Dr. Joshua David Stone descreve em seu livro “Manual Completo de Ascensão”, as iniciações que fazem parte do processo de ascensão. Estas são iniciações espontâneas, são marcos dentro da evolução espiritual e conscientização do ser, para saber e sentir cada vez mais que faz parte do “Tudo que é”!
Existem iniciações espirituais espontâneas, como as descritas por Patrick Zeigler, que podem ser consideradas “sub iniciações” do processo de ascensão; ou seja; elas podem ser definidas como uma ancoragem de energias superiores que possibilitam seu reencontro com sua alma e mônada e aceleram o processo de ascensão. Estas iniciações também ocorrem espontaneamente à medida que a pessoa esta realizando práticas espirituais específicas.
Existem as iniciações que recebemos da linhagem energética de um mestre ou ser espiritual específico. Estas iniciações podem ser recebidas no plano astral ou podem ser recebidas através do veículo de uma pessoa num corpo físico (desde que ela esteja capacitada e autorizada a passar esta energia através de uma iniciação). Uma linhagem é um grupo de seres encarregados da responsabilidade de transmitir iniciações que são particularmente importantes, ou que requeiram uma informação detalhada para serem recebidas com segurança ou para serem efetivamente utilizadas. Uma iniciação de linhagem deve ser recebida de um oficial representativo apropriado da linhagem. Isso também requer algum nível de consciência por parte do receptor sobre o significado da iniciação, de como se beneficiar dela ou de como usá-la. Essas iniciações são na realidade sintonizações em energias especificas que geralmente possibilitam grandes limpezas kármicas, aumento da auto consciência, curas específicas, entre outras coisas, auxiliando e facilitando o caminho espiritual.
As iniciações do processo de ascensão são divididas por DK, Alice Bailey e posteriormente Dr Stone em sete níveis.
Esse sistema de sete níveis serve para avaliar o progresso espiritual de um iniciado e pode também ser interpretado, segundo Jasmuheem como os graus atingidos pelo despertar de uma pessoa no reconhecimento de sua verdadeira identidade.
Existem algumas escolas antigas que utilizam um sistema de 12 níveis, que segundo Dr. Stone podem ser considerados subníveis do grande sistema de sete níveis.
O caminho probatório
Somente quando a alma alcança um certo grau de desenvolvimento, o eu superior e a monada começam a ter um interesse ativo por ela. Aí então, ela assume a responsabilidade pela sua evolução começa a se unir verdadeiramente em propósito com o eu superior.
A alma que está no caminho probatório volta agora sua atenção para o mundo e para a influência do seu eu superior e começa a dar atenção à parte de si mesma que passa pelos ciclos de encarnação nos quatro mundos inferiores. A alma da pessoa também atraia agora a tenção do mestre e do grupo de mestres com o qual esta ligada pelas leis cósmicas. No entanto, devemos observar que, nesse estágio, a pessoa geralmente não tem consciência desse vínculo.

O discípulo aceito:
Esta fase marca o verdadeiro começo no trabalho do discípulo com o mestre. A alma encarnada tende agora à se estabelecer no mundo do serviço. A pessoa tem que manifestar, em sua esfera de influência, as qualidades do amor, da luz, da compaixão e do intento divino. Essas qualidades irão se aprofundar conforme a pessoa avança no processo de ascensão. No entanto, uma vez aceito o discípulo deve dar atenção ao desenvolvimento dessas qualidades superiores em sua vida.
A primeira iniciação:
Esta é na realidade a entrada oficial no caminho da ascensão, que não tem mais volta. A partir daqui o auto domínio é a chave do propósito do discípulo.
Nesta iniciação ele deverá trabalhar o domínio das tendências físicas inferiores básicas: purificação da alimentação, manutenção do corpo livre ao máximo de toxinas, transmutação da luxúria em amor, entre outras coisas.
Aqui a pessoa começa a tomar consciência de si mesma como alma.
A segunda iniciação:
Esta iniciação desenvolve o controle do corpo astral/emocional. Aqui se dedica muito tempo ao domínio dos desejos do ego, para que a pessoa possa se focar somente no Eu Superior. Os desejos egoístas são substituídos pelo desejo de servir, e entra-se num trabalho com a própria natureza emocional e psicológica. Aqui a pessoa necessita tomar consciência de quem ela é, de todos os aspectos do seu eu, aceitá-los e trabalhar os aspectos negativos.
A propósito na segunda iniciação é fundir as metas e desejos pessoais com os do “Todo”. Os estágios iniciais de completa paz interior são um indicativo de que se está alcançando esta meta.
A terceira iniciação:
Esta é a iniciação onde inicia a fusão com a alma, pois nos ligamos diretamente com o Eu Superior. Aqui o domínio do pensamento é o foco central. As formas pensamento têm que se tornar claras e definidas, assim como o nosso propósito. Os pensamentos devem ser dirigidos para os planos superiores. Os iniciados neste estágio precisam aprender a dominar seus próprios mundos de pensamentos ao invés de ser vítimas do pensamento habitual ou das formas pensamento da consciência de massa.
Uma coisa importante nessa iniciação é o cuidado que se deve ter para não cair na reprensão dos pensamentos, pois este é um processo de transcendência e não de repressão. A pessoa precisa aprender a trabalhar com os bloqueios físicos, emocionais e mentais e não negá-los, e isso para muitos é a parte mais difícil.
A quarta iniciação:
Esta iniciação é chamada de “crucificação”, pois todos os parâmetros, dependência e apoios exteriores são retirados ou já não dão mais a satisfação costumeira, e o indivíduo passa a ter que confiar apenas em seu próprio relacionamento consigo mesmo e com Deus. Há um período de sacrifício e desapego profundos nesta iniciação, e aqui a pessoa tem que trabalhar os medos e as perdas.
Aqui o iniciado torna-se a alma e passa a se comunicar com a mesma através do antakarana. Sua própria mônada torna-se seu mestre, guia e professor.
Neste ponto, a visão aumenta aos saltos e pulos e o interesse passa a ser verdadeiramente elevar o mundo, pois a alma sabe que forma uma unicidade com Tudo O Que É. Todos os esforços aqui estão voltados para dissipar os últimos vestígios do karma pessoal, a fim de promover um equilíbrio e ajuste do karma do planeta como um todo.
Aqui o iniciado não é mais uma alma aprisionada, mas sim a própria alma.
A quinta iniciação:
Esta iniciação é chamada de inicio da fusão monádica; é a revelação e ocorre no plano átmico. Aqui a relação estabelecida é entre a alma espiritual individualizada e a mônada. As impressões recebidas vêm diretamente do plano monádico e dos mestres. A vontade de servir assume fundamental importância, pois a visão do iniciado de quinto grau inclui tanto os muitos níveis do reino humano como do espiritual. A pessoa toma total consciência dos papéis desempenhados na evolução da Terra e do universo.
Aqui a pessoa começa a entrar em pleno contato com seu poder pessoal e com o amor e luz.
A sexta iniciação:
Esta é a iniciação da ascensão; que se inicia agora e se completa na sétima iniciação. Na sexta iniciação o discípulo é considerado um mestre do jardim da infância.
Nesta iniciação a mônada e o iniciado fundem-se diretamente. A pessoa sabe verdadeiramente que é o Eu Sou O Que Sou, A Poderosa Presença Eu Sou, sabe que Tudo O Que É é Deus. Aqui a pessoa se vê numa total unicidade, vivenciando o amor incondicional divino e a paz profunda.
Não há como alcançar a sexta iniciação sem fazer o trabalho necessário em todos os níveis do ser. É necessário invocar e ser a Luz e o Amor. É preciso se livrar de toda a carga dos corpos inferiores. É necessária a purificação do eu psicológico profundamente para que não sobrem resíduos.
Mesmo depois dessa iniciação o indivíduo precisa manter vigilância constante de si mesmo, para servir apensa na luz e nunca no ego e na manipulação.
Depois da sexta iniciação permanece tudo aquilo que a alma individual é ou foi. O ego negativo é liberado e o ser se funde com a totalidade. No entanto não é necessário ter medo de perder a si mesmo neste processo, pois como diz DK “… o iniciado é um aspecto consciente daquilo que é parte integrante”; esta é a glória da ascensão para o iniciado de sexto grau.
A sétima iniciação:
Esta iniciação assinala a ascensão plena. Em muitas literaturas é conhecida como a ressurreição. Nela tornamo-nos o nosso pleno Eu completo monádico essencial. Ela é o nirvana das 3° dimensão, a completa liberação, o mais alto estágio do samadhi. A partir daqui não somos mais atraídos pelos mundos inferiores a não ser pela vontade de servir. Neste plano a vontade espiritual encontra plena ativação, entrando em pleno funcionamento ao lado do amor incondicional e da sabedoria. Neste estágio o amor incondicional, as motivações puras e o brilho da própria luz reluzem na aura do iniciado, que agora é um mestre.
Neste nível, é natural o trabalho de auxilio aos alunos do mestre recém formado, que ocorrem geralmente em deslocamentos e visitas aos alunos durante o sono.
É importante frisar que as capacidades avançadas do mestre ascensionado só ficam realísticamente disponíveis após a integração da décima segunda iniciação, quando alcançamos a ascensão a nível planetário.
Ao completar este sétimo nível de iniciação é importante lembrar que o iniciado está somente no final do primeiro nível iniciático. Segundo DK existem 352 níveis de iniciação a serem alcançados para chegar ao que é denominado Iniciação Cósmica ( cada um, sub-dividido em sete sub-niveis). E aqui cabe bem uma citação de Alice Bailey: “cada iniciação alcançada revela apenas iniciações ainda mais elevadas a serem alcançadas, e nunca vem o ponto em que o aspirante (seja ele um homem, um iniciado, um mestre, um choan ou um Buda) possa permanecer numa condição estática, incapaz de um futuro progresso”.
As portas que dão acesso ás iniciações nunca estiveram tão disponíveis em nosso planeta como na época atual. Podemos dizer que o convite à ascensão está sendo feito por Deus.

15 de outubro de 2012

PALAVRAS QUE FAZEM A DIFERENÇA


Muitos dos que alcançam o sucesso o devem a palavras de estímulo de alguém.

Uma pessoa, professor, pai, esposa, amigo que confiou na capacidade dele e o incentivou a perseguir seus sonhos.

Por vezes, é somente apoio moral. De outras, ainda há algum gesto especial que motiva a criatura a tomar a decisão e ir em frente.

Conta-se que um escritor de renome, desde criança tinha um dom especial para criar histórias.

Morando em um país onde alguns poucos privilegiados tinham acesso à instrução, Amir se divertia lendo histórias e romances para um amigo seu.

Em verdade, o amigo era filho do empregado de seu pai. Por conseqüência, conforme o costume local, o menino era seu empregado.

Quase um escravo. Sempre pronto para tudo. Pois Amir gostava de ler. E o outro, de ouvir.

Nas tardes quentes, iam para debaixo de uma árvore, deitavam-se na relva e começavam seu ritual.

Numa dessas oportunidades, Amir pensou em pregar uma peça para o amigo.

Em vez de ler exatamente como estava no livro, começou a inventar a seqüência do enredo.

Quando concluiu, o amigo bateu palmas e lhe disse: Que história linda, Amir! Você devia ler mais histórias como essas.

Amir se surpreendeu. Tudo tinha saído de sua cabeça. Mas será que dava para confiar na opinião de um analfabeto?

Por isso, quando chegou em casa, escreveu seu primeiro conto. Uma história triste de um homem e de uma mulher que se amavam.

Mas, depois de um tempo, pela ambição do esposo, a felicidade se diluiu pois ele preferiu trocar as carícias da esposa por adquirir somas e somas de dinheiro.

Quando concluiu, Amir mostrou a história para o sócio de seu pai. Isso porque o pai nunca tinha tempo para ele, sempre imerso no mar dos negócios.

O sócio levou o conto para seu escritório e, no dia seguinte, o devolveu com um embrulho.

Quando Amir abriu o pacote, encontrou um caderno de capa de couro marrom, e um bilhete:

Adorei a sua história. Deus lhe concedeu um talento especial.

Cabe a você, agora, aperfeiçoar esse talento, pois alguém que desperdiça os talentos que Deus lhe deu é simplesmente tolo.

Você escreve corretamente do ponto de vista gramatical e tem um estilo interessante.

Minha porta está e sempre estará aberta para você. Estou pronto para ouvir qualquer história que tenha para contar! Bravo!

Seu amigo, Rahim.

Foi nesse caderno que Amir passou a escrever as suas histórias.

Anos depois, escritor consagrado, voltou a encontrar Rahim e lhe falou do caderno marrom. E de como aquele bilhete tivera importância em sua vida.

As palavras de dois amigos o fizeram definir-se pelo que sempre ele desejara e seu pai não apoiava.

* * *

A palavra foi dada ao homem para grandes coisas. Embora alguns a utilizem para a destruição, os homens de sabedoria dela se servem para edificação do Mundo melhor.

Envolvendo-a em afeto, sustentam vidas prestes a fenecer.

Burilando-a com correta adjetivação, incentivam o bem, os ideais nobres.

Desta forma, pense ao falar que, do seu verbo, pode depender a vida de muitos que o rodeiam.

Pondere, pois, sempre, antes de falar e fale com sabedoria, edificando, estimulando, incentivando.


Fonte

13 de outubro de 2012

ESTRUTURA ESPIRAL SURPREENDENTE DESCOBERTO PELO ALMA

Astrônomos usando o Atacama Matriz Millimeter / submillimeter Grande (ALMA) descobriram uma estrutura espiral totalmente inesperado no material em torno do antigo estrela R Sculptoris. Esta é a primeira vez que uma estrutura deste tipo, juntamente com uma camada externa esférica, foi encontrado em torno de uma estrela gigante vermelha. É também a primeira vez que os astrônomos poderiam obter informação tridimensional completa sobre esta espiral. A forma estranha provavelmente foi criado por uma estrela companheira oculta em órbita da gigante vermelha. Este trabalho é um dos primeiros resultados científicos ALMA primeiros a serem publicados e aparece na revista Nature esta semana.

Uma equipe usando o Atacama Matriz Millimeter / submillimeter Grande (ALMA), o mais poderoso telescópio milímetros / submilimétrico no mundo, descobriu uma estrutura espiral surpreendente no gás ao redor da estrela gigante vermelha R Sculptoris [ 1] [ 2] [ 3]. Isto significa que provavelmente há uma estrela companheira inédita em órbita da estrela [ 4]. Os astrônomos também ficaram surpresos ao descobrir que muito mais material do que o esperado havia sido expulso pelo gigante vermelho.

"Nós vimos conchas em torno desse tipo de estrela antes, mas esta é a primeira vez que eu já vi uma espiral de material que sai de uma estrela, juntamente com um escudo ao redor", diz o principal autor do artigo que apresenta a resultados, Matthias Maercker (ESO e Argelander Instituto de Astronomia da Universidade de Bonn, Alemanha).

Porque eles soprar grandes quantidades de material, gigantes vermelhas como R Sculptoris são os principais contribuintes para a poeira e gás que fornecem a maior parte das matérias-primas para a formação das futuras gerações de estrelas, sistemas planetários e, posteriormente, para a vida.

Mesmo na fase de Ciência cedo, quando as novas observações foram feitas, ALMA grandemente superou observatórios submilimétrico outros. Observações anteriores haviam mostrado claramente uma concha esférica de cerca de R Sculptoris, mas nem a estrutura espiral nem um companheiro foi encontrado.

"Quando observamos a estrela com ALMA, nem mesmo metade de suas antenas estavam no local. É realmente emocionante imaginar o que o conjunto completo ALMA será capaz de fazer, uma vez que está concluída em 2013", acrescenta Vlemmings Wouter (Universidade de Tecnologia Chalmers, na Suécia ), um co-autor do estudo.

No final de suas vidas, estrelas com massas até oito vezes a do Sol se tornam gigantes vermelhas e perder uma grande quantidade de sua massa em um vento estelar denso. Durante os estágios estrelas vermelhas gigantes também periodicamente por impulsos térmicos. Estes são de curta duração fases de queima hélio explosiva em um escudo em torno do núcleo estelar. Um pulso térmico leva a material a ser soprada para fora da superfície da estrela a uma taxa muito mais elevada, resultando na formação de um grande reservatório de poeira e gás à volta da estrela. Após o pulso o ritmo a que a estrela perde massa cai de novo para o seu valor normal.

Pulsos térmicos ocorrer aproximadamente a cada 10 000 a 50 000 anos, e duram apenas algumas centenas de anos. As novas observações de R Sculptoris mostrar que sofreu um evento pulso térmico cerca de 1800 anos atrás, que durou cerca de 200 anos.A estrela companheira forma o vento de R Sculptoris em uma estrutura em espiral.

"Ao tirar partido do poder do ALMA para ver detalhes, podemos entender muito melhor o que acontece com a estrela, antes, durante e após o pulso térmico, estudando como a casca ea estrutura espiral são moldadas", diz Maercker. " Nós sempre esperado ALMA para nos proporcionar uma nova visão do Universo, mas estar descobrindo coisas novas já inesperados, com um dos primeiros conjuntos de observações é realmente emocionante. "

Para descrever a estrutura observada em torno de R Sculptoris, a equipa de astrónomos também tem realizado simulações de computador para acompanhar a evolução de um sistema binário [5]. Estes modelos se adequar às novas observações ALMA muito bem.

"É um verdadeiro desafio para descrever teoricamente todos os detalhes observados provenientes da ALMA, mas nossos modelos de computador mostram que realmente estamos no caminho certo. ALMA está nos dando uma nova visão sobre o que está acontecendo nesses estrelas e que poderia acontecer com o Sol em alguns bilhões de anos a partir de agora ", diz Shazrene Mohamed (Argelander Instituto de Astronomia, em Bonn, Alemanha e Sul-Africano Astronomical Observatory), um co-autor do estudo.

"No futuro próximo, as observações de estrelas como R Sculptoris com ALMA vai nos ajudar a entender como os elementos que são feitos de lugares alcançados, como a Terra. Eles também nos dão uma dica do que futuro distante nossa própria estrela de como poderia ser, " Matthias Maercker conclui.

Notas
[1] R Sculptoris é um exemplo de uma estrela gigante ramo assintótico (AGB). Estas são estrelas com massas iniciais entre 0,8 e 8 massas solares nos estágios finais de suas vidas. Eles são legais, gigantes vermelhas com perda de grande massa na forma de fortes ventos estelares, e são tipicamente de longo período variáveis. A sua estrutura é constituída por um núcleo central de pequena carbono e oxigénio rodeado por um invólucro de hélio e queima de hidrogénio, e, em seguida, um envelope enorme convectivo. O Sol vai eventualmente evoluir para uma estrela AGB. [ voltar ]

[2] O invólucro ejectado formado em torno de estrelas AGB é composta de grãos de gases e poeiras. Os grãos de poeira pode ser manchado por olhar para emissão térmica que se estende do infravermelho distante através de comprimentos de onda milímetro. Na emissão de comprimentos de onda milímetro da molécula de CO permite aos astrônomos para obter mapas de alta resolução da emissão de gases do forte vento estelar gerada pelas estrelas AGB. Estas observações também são excelentes traçadores de distribuição de gás em torno desses objetos. A elevada sensibilidade do ALMA possibilita directamente a imagem da zona de condensação e de pó a estrutura do material em torno de estrelas AGB, mostrando detalhes menores do que 0,1 segundos de arco. [ voltar ]

[3] A espiral semelhante, mas sem um escudo ao redor, tem sido visto em Hubble da NASA / ESA Telescópio espacial observações da estrela LL Pegasi.Mas, ao contrário das novas observações ALMA, estes dados não permitem que a estrutura tridimensional de ser estudado. As observações do Hubble detectar a poeira e emissão do ALMA molecular. [ voltar ]

[4] binários Unseen também têm sido sugeridos como uma explicação para as formas estranhas vistas em objetos relacionados, nebulosas planetárias.Após a fase de AGB, intermediários e estrelas de baixa massa (0,8-8 massas solares) vai acabar com suas vidas através da formação de uma nebulosa planetária. Estes são os restos incandescentes do envelope estelar de gás ejetado durante a fase AGB, que é ionizado pela radiação ultravioleta emitida pela estrela central. Nebulosas planetárias Muitos têm morfologias extremamente complexas e variadas. Estrelas binárias centrais, discos estelares e os campos magnéticos têm sido sugeridos como o mecanismo que produz uma variedade de formas. [ voltar ]

[5] O sistema modelado aqui consiste de uma estrela AGB primária passando por um pulso térmico e uma estrela companheira pequena. A separação entre as estrelas utilizadas na simulação é de 60 unidades astronómicas com uma massa total do sistema de duas massas solares. O período orbital é de 350 anos. [ voltar ]

Mais informações

Esta pesquisa foi apresentada em um artigo, "perda de massa inesperadamente grande durante o ciclo de pulso térmico da Estrela gigante vermelha R Sculptoris" , por Maercker et al. a aparecer na revista Nature .

A equipe é composta de M. Maercker (ESO; Argelander Instituto de Astronomia da Universidade de Bonn, na Alemanha), Mohamed S. (Argelander Instituto de Astronomia; Sul-Africano Astronomical Observatory, África do Sul), Vlemmings WHT (Observatório Espacial Onsala, Chalmers University de Tecnologia, Onsala, Suécia), S. Ramstedt (Argelander Instituto de Astronomia da Universidade de Bonn, Universidade de Uppsala), MAT Groenewegen (Observatório Real da Bélgica, Bruxelas, Bélgica), E. Humphreys (ESO), F. Kerschbaum (Departamento de Astronomia da Universidade de Viena, Áustria), M. Lindqvist (Onsala Space Observatory), H. Olofsson (Observatório Espacial Onsala), C. Paladini (Departamento de Astronomia da Universidade de Viena, Áustria), M. Wittkowski (ESO), I. de Gregorio-Monsalvo (Joint ALMA Observatory, no Chile) e LA Nyman (Joint ALMA Observatory).

O Atacama Matriz Millimeter / submillimeter Grande (ALMA), uma instalação de astronomia internacional, é uma parceria da Europa, América do Norte e do Leste Asiático em cooperação com a República do Chile. ALMA é financiado na Europa pelo Observatório Europeu do Sul (ESO), na América do Norte pela National Science Foundation EUA (NSF), em cooperação com o Conselho Nacional de Pesquisas do Canadá (NRC) e do Conselho Nacional de Ciência de Taiwan (NSC) e no Leste da Ásia pelos Institutos Nacionais de Ciências Naturais (NINS) do Japão, em cooperação com a Academia Sinica (AS), em Taiwan. A construção do ALMA e as operações são conduzidas em nome da Europa pelo ESO, em nome da América do Norte pelo National Radio Astronomy Observatory (NRAO), que é gerido pela Associação de Universidades, Inc. (AUI) e em nome da Ásia Oriental pela Astronômico Nacional Observatório do Japão (NAOJ).O Joint ALMA Observatory (JAO) fornece a liderança unificada e gestão da construção, comissionamento e operação do ALMA.

O Observatório ALMA será inaugurada em 13 de março de 2013.

12 de outubro de 2012

A ETERNA CRIANÇA

Você criança,
que vive a correr,
é a promessa
que vai acontecer…
é a esperança
do que poderíamos ser…
é a inocência
que deveríamos ter…

Você criança, de qualquer idade,
vivendo entre o sonho e a realidade
espargem pelas ruas da cidade,
suas lições de amor e de simplicidade!

Criança que brinca,
corre, pula e grita
mostra ao mundo,
como se deve viver
cada momento, feliz,
como quem acredita
em um mundo melhor
que ainda vai haver!

Você é como uma raio de luz
a iluminar os nossos caminhos,
assemelhando-se ao Sol,
encanta-nos com todo teu carinho!

Você é a criança,
que um dia vai crescer!
É a promessa,
que vai se realizar!
É a esperança
da humanidade se entender!
É a realidade
que o adulto precisa ver…
e também aprender a ser…

Eterna Criança
Fonte

11 de outubro de 2012

TRANSFORMANDO O MEIO AMBIENTE


Objetivo
Refletir sobre a vida no Planeta Terra nos aspectos de conservação e/ou preservação, relacionando-os ao conhecimento que a doutrina espírita oferece no sentido da conscientização sobre a questão ambiental.

1. Introdução
- Os conceitos de meio ambiente, preservação, conservação e poluição.
-O Planeta Terra como um Sistema e como parte de um Sistema: sua dinâmica e suas inter-relações.
-O aparecimento do homem e seu impacto sobre o meio ambiente, num caráter evolutivo, destacando-se a questão do tempo (a história geológica e a história do homem) nas transformações do espaço planetário.
- O meio técnico-científico informacional e o processo de globalização, na atualidade.

2. A Eclosão da Questão Ambiental e a tomada de Consciência: Crise de Civilização

- As raízes e a sua emergência a partir da 2ª. Guerra Mundial.
- A década de 1960 e os movimentos ambientalistas.
- As conferências mundiais sobre o Meio ambiente: Paris (1968), Estocolmo (1972), Rio-92 entre outras. O Relatório Blundtland (1988).
- O Protocolo de Montreal (1987), O Protocolo de Kyoto (1997) e seus resultados.
- O Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas (1988).

3. O Quadro Atual das Questões Ambientais

3.1. Os conceitos de impacto ambiental e desastres e/ou catástrofes naturais.

3.2. Principais impactos e/ou problemas:

- O aumento da população mundial e sua concentração nas áreas urbanas.
- Problemas ambientais urbanos.
- Problemas ambientais na agricultura.
- Desmatamento.
- O processo de industrialização.
- Poluição do ar, do solo e dos recursos hídricos.
- A problemática dos resíduos sólidos.

3.3. Mudanças ambientais globais:

- O “buraco” na camada de ozônio.
- O 'dito' aquecimento global, suas causas e conseqüências:
- O efeito estufa natural.
- A ação do homem: a concentração de gases “estufa” na atmosfera, suas conseqüências e impactos no ambiente planetário.
- A ciência e a mídia.

4. Visão Espírita

4.1. Transformação / Conservação
- Os homens, para prover suas necessidades, são obrigados a transformar os recursos naturais, usá-los e conservá-los, visando o bem comum, sem causar prejuízo à dinâmica do equilíbrio planetário.
- O conceito de desperdício.
-A lei de conservação.
- A lei de destruição.
- Catástrofes e desencarnes em massa (flagelos).

5. Conclusão

O Planeta Terra oferecer-nos-á sempre o necessário desde que saibamos utilizar, racionalmente, os recursos naturais disponíveis. Não se pode esquecer que existe uma lei natural que rege todas as nossas ações – a lei de causa e efeito. Assim, uma reflexão sobre as Leis Morais, contidas em diversos ensinamentos, nos tornará mais capacitados a compreender melhor o valor dos recursos do Planeta que a Divindade nos empresta para auxiliar a nossa evolução espiritual.
(por Neyde Maria Santos Gonçalves) 

Bibliografia
- Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1988.
- KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Trad. de José Herculano Pires. Capivari, SP: Ed. EME, 1996.
- LEFF, Enrique. Epistemologia Ambiental. São Paulo: Cortez, 2000.
-LEGGET, Jeremy (editor responsável). Aquecimento Global. O Relatório Greenpeace. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1992.
-RIBEIRO, Wagner C. A Ordem Ambiental Internacional. São Paulo: Contexto, 2001.
- SANTOS, Milton. A Redescoberta da Natureza. São Paulo: USP, 1992.
Artigos vários – Revistas e Jornais da Atualidade

Referência

8 de outubro de 2012

UMA REFLEXÃO


Fala galera,

Recebi esse texto ontem no meio da madrugada. Não sei como, nem porque. Apenas peguei o computador e fiz o que senti.
Comecei a digitar freneticamente por mais de uma hora. Sem controle, as coisas apenas fluiam.
Hoje quando reli, pensei muito antes de repassa-lo. Consultei alguns amigos e tive certeza que precisava dividi-lo.
Gostaria de compartilhar isso com vocês.
Se servir para alguém ótimo. Confio no filtro de vocês.
Beijão, Dé.
_______________________________________________________________________
Quem somos e o que nós nos tornamos.

Quando nos perguntamos quem somos, as primeiras coisas que vem na nossa MENTE quais são?

Nome, idade, profissão, características físicas, gostos, nacionalidade, etc… Tudo isso faz parte da personalidade que NÓS mesmos criamos para ESTAR aqui agora.

E o que somos de verdade está além de tudo isso. Para fazer essa redescoberta começamos uma viagem de volta para dentro de nós mesmos.

Viagem essa que deve ser feita com atenção redobrada por conta das armadilhas criadas pelo nosso ego para manter-nos sob controle.

Quando resolvemos fazer um bolo para quem gostamos, qual é o principal ingrediente?

Não é a farinha, os ovos, ou o leite… fermento é importante mas não é dele que estou falando… e também não é o "know how" que você tem para que o bolo aconteça…

A intenção que colocamos naquilo que fazemos para que as coisas dêem certo, funcionem, para que as pessoas fiquem felizes e "gostem do bolo" é o que conta.

O que dá a "liga" no bolo, é basicamente o mesmo ingrediente que somos feitos.

O Amor… somos basicamente Amor e Luz.

Tudo o que é e já foi criado de bom no UNIVERSO é criado a partir do amor.

Não esse amor tal qual experienciamos aqui na Terra, esse amor que faz nosso coração bater mais rápido quando passa na rua aquela pessoa que mexe conosco.

Esse amor material, que nos faz sofrer, decepcionar, iludir...

Mas o amor incondicional.

Esse amor que cria, que transforma, que atua de forma efetiva nas nossas vidas todos os dias.

É ele que tem capacidade de nos transformar naquilo que realmente somos e não nos contentarmos em aceitar aquilo que a sociedade quis que fomos.

"ah mas meus pais quiseram que eu fizesse uma faculdade de medicina, porque o mercado de trabalho eh exigente"

O ser humano tem se transformado cada vez mais em robôs. E onde começa esse processo de robotização? Na escola? Sim, a escola também tem uma grande parcela nisso. Seres humanos complexos, únicos tratados como um rebanho de gado.

Estudar, trabalhar, comer, dormir… ciclo vicioso que não termina nunca.

A escola é sim responsável por sermos encaixados em rótulos e limitações pré-estabelecidas a partir do sistema que vivemos. Mas o processo de fabricação de cópias começa em casa, com os nossos próprios pais. Sim, nossos pais que nos querem tão bem, que se esforçam tanto para que sejamos "alguém na vida" começam também a oprimir a nossa capacidade de criação quando nos cobram ser O MELHOR, O MAIS INTELIGENTE, O MAIS RÁPIDO, O MAIS, MAIS...

Inconscientemente somos programados a não aceitar as "derrotas" ou os "erros", a não nos contentarmos em ser segundo em alguma coisa.

Mas o que VOCE quer? onde você quer chegar? o que quer levar daqui? quais lições quer aprender?

Temos todo direito de errar… e errar QUANTAS VEZES FOREM NECESSÁRIAS…. para que você se torne cada vez mais sincronizado com o que você tem dentro de você mesmo…

Precisamos achar a nossa constante…a nossa identidade… e precisamos achar logo…

Chega de ser manipulado pelo sistema… de ter milhões de calças de marca porque precisa usar uma a cada dia do mês… porque disseram que tinha que ser assim, porque segue as tendências da moda… qual a "moda" que habita dentro de ti? Quais as suas próprias tendências?

Tudo o que fizermos aqui fica registrado, todos os erros e os acertos… contabilizados quando formos embora… você quer ir embora daqui com mais erros ou mais acertos? Quer deixar pra resolver tudo na próxima vida? Quantas vidas serão necessárias para que aprendamos a OUVIR o que o nosso coração insiste em gritar?

E continuamos sempre a abafar os gritos desesperados dele… confiando no que nos foi passado a partir desse sistema FALHO que foi implementado aqui há anos.

São novos tempos, novos ares, e o fluxo de energia que hoje entra na Terra cada dia mais intenso e maior, nos permite ainda fazer esse tipo de avaliação e mudanças.

O mundo não vai acabar em dezembro de 2012… o mundo está ótimo, sobreviveu bilhões de anos… começos e finais de ciclos… a água não esta acabando, os animais vão continuar nos acompanhando durante muito tempo… tudo vem e vai… assim como nós aqui.
Só que para realmente SENTIRMOS isso, precisamos começar a mudança… de dentro para fora.

A partir do momento que começarmos a nos reorganizar por dentro, essa mudança começa a ser exteriorizada… e todo o entorno começa a reequilibrar e prosperar junto.

Não deixe para amanhã! O que realmente temos?

Temos as nossas experiências do passado… as certas e erradas… principalmente as erradas…que nos ajudaram a nos tornar no que somos hoje…

Mas qual é a coisa realmente palpável que você tem hoje?

Sim… o HOJE! E é nele que precisamos concentrar as nossas forças.

Temos planos para o futuro… mas que futuro vai existir se você não plantar hoje?

O que você tem plantado? Tem parado para escolher as sementes que você tem plantado? Porque o que você for colher lá na frente… é conseqüência das escolhas que você faz no presente.

E essa colheita é sempre obrigatória.

Então ame mais e junto com esse amor sem fronteiras, aproveite todos os derivados dele… O respeito próprio e aos outros… Nos perdoarmos, e perdoarmos ao próximo.

Quando se vir em uma situação de discussão ou dúvida se pergunte se quer estar certo ou ser feliz?

Até quando continuaremos a alimentar o nosso ego?

Ego, uma das maiores ferramentas que nos foi entregue para essa fantástica experiência aqui na Terra.

Mas precisamos a aprender a lidar com ele, e não ser controlados por ele.

Quantas vezes você ficou afastado daquela pessoa fundamental na sua vida por conta do orgulho? por você estar "certo" e não querer dar o braço a torcer?

CERTO? ERRADO? Cada um sabe das dores e das delicias de ser quem é uma vez disseram… perfeito…

Não existe uma FÓRMULA para ser feliz… não existem regras…invente a SUA fórmula, a SUA regra... existe sim um ponto final, onde mais cedo ou mais tarde todos nos encontraremos…

Mas os caminhos para chegar lá são infinitos, tantas curvas quanto forem necessárias… e é por isso que nos cruzamos aqui com as pessoas que hoje fazem parte das nossas vidas…

Cada uma delas fundamental… não existe acaso… não existem coincidências… tudo o que acontece nas nossas vidas acontece por uma razão… e somos todos mestres e professores…

Mas para podermos aproveitar o melhor de todas as lições… para podermos estar bem, e sentir com mais firmeza o aprendizado que a situação nos proporciona… é preciso estarmos equilibrados POR DENTRO.

Vamos reservar um tempo para nos conhecermos… e a partir do momento que estivermos alinhados com a nossa verdadeira essência… que é de luz e amor… consequentemente a vida fica mais fácil.

E AME! Ame com todo o coração… e não espere nada em troca… seja imparcial…

Conheça e desfrute da natureza e todas as maravilhas que ela nos proporciona…

O planeta é lindo, a nossa conexão com ele mais forte do que imaginamos…

Religiões? Todas as religiões tem uma base em comum, que é o amor divino… que deus é esse que nos veria separados por acreditarmos em "doutrinas" diferentes?

Que deus é esse que exige coisas supérfluas aqui do mundo material? Que te condiciona e te oprime?

Se existisse uma entidade que se auto-intitulasse DEUS, você já parou para pensar se ele realmente deixaria o seu filho "arder no mármore do inferno" porque fez uma tatuagem? Porque ficou com uma pessoa do mesmo sexo? Porque ele não segue a risca as regras impostas pelo catolicismo? Evangelismo? Espiritismo? Ou qualquer outra doutrina/religião?

Jesus, Buda, Gandhi, Krishna e todos os revolucionários fantásticos que já passaram por aqui… vieram com o mesmo objetivo… não dissociar… e sim unir… Qual o ensinamento básico que passaram?

AMEM-SE!

AME O PRÓXIMO COMO A TI MESMO.

E é esse o principio básico de todas as coisas…

Quando acordar um dia de manhã e pensar "NOSSA, COMO ESTOU ME SENTINDO BEM!".

Pare e analise, tudo o que tem favorecido para que te sintas assim, e lute para tornar esse estado de espirito uma constante na sua vida.

Temos o DIREITO de nos sentirmos bem, de aproveitarmos todas as belezas dessa vida.

Temos o direito de chorar também… de gritar quando as coisas fugiram do controle…

Chore, grite, soque o travesseiro quando estiver sozinho no quarto… e o mais importante, aprenda a lição.

Li um dia que o discípulo chegou ao mestre e perguntou porque continuava passando pelas mesmas provações.

E o mestre respondeu: "provas repetidas tem uma única finalidade, ensinar o que não queremos aprender".

TUDO, absolutamente tudo o que você é hoje aqui na Terra, foi uma escolha TUA.

Nada te foi imposto, não existe alguém que escolhe o tamanho da sua cruz a não ser tu mesmo.

Nunca escolhemos nada maior do que podemos carregar.

Então vamos parar de responsabilizar os outros pela nossa própria condição.

Pense nisso!

Vamos retomar as rédeas da nossa vida.

Avise o si mesmo[a], "obrigado[a] amigo[a], mas daqui pra frente quem comanda a minha vida sou eu".

E retome de onde parou ou de onde nunca começou.

Começar pode soar estranho, o ser humano não é muito aberto a mudanças…

E não espere que as mudanças sejam rápidas.

É um processo lento, de dentro pra fora.

Não é fácil, e por diversas vezes nos escondemos atrás dos escudos que criamos para nos proteger aqui

Muitas vezes temos vontade de sair correndo… de ser abduzido por um tempo…

Mas a partir do momento que tomamos consciência de que precisamos fazer algo para mudar… é o primeiro e mais importante passo para caminharmos de volta pra dentro.

O mais importante é você aceitar que isso precisa ser feito, a partir dai siga o fluxo.

E não aceito a desculpa de que o mundo vai acabar em dezembro… "aaahh, porque eu vou começar a fazer isso agora se dezembro já esta aí? E os maias? O Sol? A Lua? Os Ets? Os iluminatis?"

Nenhum deles vai responder por você quando você for embora daqui…

Eles não estarão ao teu lado recapitulando sua vida… fazendo o balanço positivo e negativo dos aprendizados que levou daqui.

E é só isso que levamos dessa experiência maluca.

O APRENDIZADO.

Mas para que aprendamos, precisamos estar dispostos a isso.

E temos todos os dias milhares de oportunidades para aprender.

Estejamos abertos a elas.

NUNCA, em hipótese nenhuma, estamos sozinhos.

Em todos os momentos da vida, dos melhores às piores turbulências… estamos amparados.

Portanto quando precisar de algo, PEÇA!

O teu guia está pronto do teu lado e esperando pela oportunidade de te ajudar… basta você pedir.

Muitas vezes ficamos empacados nesse ponto. Pedir? Pedir como?

Peça a ele como você pediria um favor ao seu amigo… como se pedisse uma caneta emprestada… verbalize seu interior… nossas palavras ficam registradas na eternidade…e elas tem um poder imensurável…

Você se torna eternamente responsável por tudo o que você diz.

E não te sintas culpado por ter falado/agido de uma forma que não querias no passado…

Todo tempo é tempo para RECOMEÇAR.

Recomece quantas vezes forem necessárias…

Mas AJA… não espere colocar em prática a mudança amanhã… porque o amanhã pode não chegar.

Como seria se eu te dissesse que você vai morrer amanhã?

O que você consertaria? Quantas coisas ditas que você gostaria de mudar? Ou coisas não ditas que você gostaria de dizer?

Aproveite o HOJE, diga a alguém o quanto essa pessoa é importante para você…

Aproveite o pôr-do-sol… sinta a terra de pés descalços… tome um banho de chuva… te reconecta com o TODO…

Coisas fantásticas acontecem quando nos damos essa chance… deixe que essas coisas fantásticas aconteçam na sua vida…

APROVEITE!!!..
VIVA!!!...
VIVA!!!...

Imagens: alvinopolisquepensa.blogspot.com
               blogdaeledelaroli.blogspot.com
               terceiromilenioxplanetaterra.blogspot.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!