5 de novembro de 2012

EMPATIA

Todo mundo em algum momento já ouviu falar sobre empatia. As empresas observam de perto a capacidade de empatia de seus líderes e muitas vezes não concedem promoções pela falta desta habilidade. Um pai sem empatia é um problema, um parceiro sem empatia pode destruir um casamento. A empatia faz toda a diferença nos relacionamentos.
O termo empatia foi utilizado pela primeira vez por E.B. Titchener, psicólogo, e origina-se da palavra grega empátheia, que significa “entrar no sentimento”. Para alcançarmos este estágio é necessário deixar de lado nossos próprios pontos de vista e valores para poder entrar no mundo do outro sem julgamentos. E como isso é difícil !
E como belamente disse Jacob Levy Moreno:  “E quando estiveres perto eu arrancarei os seus olhos e os colocarei no lugar dos meus. E tu arrancará os meus olhose os colocará no lugar dos teus. Então, eu te olharei com teus olhos tu me olharás com os meus.”    Acho que esta definição é perfeita também para empatia pois exige uma disposição de se desprender de si mesmo. Empatia não significa concordar com o outro, significa apenas compreendê-lo, olhar sob o seu ponto de vista. Leorando Boff explica: “Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Os olhos enxergam a partir de onde os pés pisam”  E é assim mesmo, nós achamos que nossa miopia explica as coisas e, sem sair da nossa zona de conforto, cheios de segurança, discurssamos aos outros nossas “verdades absolutas”.  Pessoas assim são consideradas arrogantes, prepotentes ou mesmo ignorantes pois lhes falta humildade e inteligência emocional para sair de sua visão de “umbigo” e ver além.
A vida pessoal e profissional de uma pessoa pode mesmo ficar bloqueada por sua deficiência em ser empática.  Uma pessoa mal humorada que chega em casa e desconta seu stress em sua família, não está sendo empática. Um líder que não sabe encontrar as palavras certas para influenciar seus liderados, não está sendo empático. Uma mãe que, quando sua filha a procura para desabafar, não a ouve e já inicia um tratado sobre o que é certo ou errado, não é empática, um médico que dá um resultado de exame como quem fala sobre futebol com seu vizinho, não é nada empático, um professor que chega em sala para dar aula e ignora o que está acontecendo com seu grupo de alunos, tem empatia deficiente. Enfim, a capacidade de empatia é essencial para o bem viver e desenvolvê-la é além de um cuidado consigo mesmo, uma demosntração de respeito ao próximo.
A psicoterapia ajuda a pessoa a aumentar sua inteligência emocional e sua capacidade empática.
A empatia tem sido considerada como um atributo necessário a todas as pessoas que buscam se relacionar saudavelmente e eficientemente. Muitas pessoas equivocadamente confundem “ser empático” com “ser simpático”, mas esses dois termos não são sinônimos. Simpatia pressupõe solidariedade, enquanto que a empatia pressupõe compreensão. Logo, percebemos que a pessoa simpática cria um envolvimento emocional com certa facilidade. Entretanto, a pessoa empática estabelece comunicação eficiente. Quando não se cria empatia em uma relação, seja em um relacionamento amoroso, de trabalho ou em qualquer outra forma de interação humana, pode-se dizer que não há verdadeiramente um diálogo, e sim dois monólogos ocorrendo simultaneamente.  Duas são as situações e atitudes geradoras de empatia. A primeira atitude é da pessoa que se coloca no lugar da outra. A segunda atitude empática é a da pessoa que estimula a outra a se colocar em seu lugar. No primeiro caso predomina a capacidade de entender e no segundo a capacidade de se fazer entender. As duas são igualmente importantes.
Crianças aprendem sobre empatia quando seus pais lhes ensinam. Ensinar exige tempo e dedicação, além de muita paciência. No entanto é reconfortante quando um pai presencia seu filho exercitando empatia na escola, em casa com os irmãos ou em qualquer local por onde passe. Crianças empáticas não tem preconceitos, esperam sua vez, reconhecem uma ajuda, cedem a vez, são adequadas socialmente e emocionalmente.
Silvia Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!