25 de novembro de 2013

FILOSOFIA DA LINGUAGEM E A LEITURA MENTAL

Publicado em 8 de setembro de 2013 por Mr. Monk

“Pensemos em um estudante medíocre de filosofia que pede uma carta de recomendação a seu professor. Este, sem querer elogiá-lo, mas ao mesmo tempo sem querer omitir a verdade, escreve uma carta recomendando o aluno por sua excelente caligrafia. O leitor da carta certamente se surpreenderá pelo elogio de uma qualidade não relacionada diretamente à área do estudante e em grande parte irrelevante. O elogio a algo sem importância causa a implicatura de que não há nenhuma outra qualidade a ser destacada e que, por conseguinte, não se trata de um estudante de filosofia recomendável.”

O trecho acima foi retirado do livro A Pragmática na Filosofia Contemporânea, de Danilo Marcondes, pg. 31, como um resumo do pensamento do filósofo Henry Paul Grice. Trata-se de um pensamento dentro de uma área da filosofia da linguagem chamada de pragmática, que dentre outras coisas, e para simplificar, tenta levar em consideração as intenções de quem faz o discurso ao interpretar seu significado.

O leitor que é mais esperto com certeza se perguntará: “mas o que isso tem a ver com leitura de mentes?”
É notável quando se participa de debates pela internet a existência de pessoas gostam de acusar seus adversários de usar uma suposta falácia chamada Leitura Mental. Mas oras, essa falácia não existe. Se por um lado, falhamos em descobrir quais as reais intenções do interlocutor, a falácia da qual seremos acusados de lançar mão dependerá da nossa intencionalidade, ou seja, nada que esteja relacionado com leitura de mentes. Mas se por outro lado o problema é o mero ato de tentar dizer o que o interlocutor tem em mente, então não podemos dizer, por exemplo, que o professor do caso citado a acima desejava na verdade não recomendar o aluno.
Voltemos para um outro exemplo acadêmico. Um aluno de mestrado que defende sua dissertação perante uma banca de professores deverá passar necessariamente por uma sabatina. Se durante os questionamentos os professores ficarem pegando no pé do português mediano de um mestrando em engenharia, que mensagem podemos extrair?

Se Leitura Mental é falácia, então não poderemos concluir que os professores adoraram o trabalho e estão insistindo em erros até certo ponto aceitáveis de português como forma de elogiar o aluno de maneira implícita. Mas é claro que podemos concluir isso!

As intenções de um autor são parte do discurso e podem sempre ser, se não deduzidas por completo, pelo menos especuladas de maneira razoável. E isso é algo muito importante quando queremos entender o que está sendo dito. Também é importante quando vamos avaliar a relevância das conclusões em nossas vidas e na sociedade. Portanto, não tem como afirmar que esta prática seja falaciosa. A única atitude que não podemos tomar é declarar as conclusões como verdadeiras ou falsas usando como base as intenções do autor, isso sim seria falacioso, só que não pode ser chamado de Leitura Mental.

Então deixo o convite: vamos aposentar a “falácia” Leitura Mental?

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!