5 de fevereiro de 2016

UNIVERSOS PARALELOS E O FENÔMENO DÉJA VU - UMA CONEXÃO MISTERIOSA

É possível que universos paralelos e o fenômeno Déjà Vu estejam misteriosamente ligados?

A maioria de nós ter tido, pelo menos uma vez em nossa vida uma experiência de ‘déjà vu’, aquela sensação misteriosa onde o tempo parece passar em câmera lenta, onde você percebe a informação de tal forma como se você já tivesse experimentado a situação atual em algum momento no passado distante.

Variando de distúrbios paranormais e distúrbios neurológicos, os pesquisadores têm tentado explicar o fenômeno misterioso ao longo de décadas, mas ninguém foi capaz de entender completamente como podemos viver o fenômeno ‘déjà vu’ tão estupidamente.

‘Déjà vu’, o que origina das línguas francesa e significa “já visto” é uma ocorrência bastante comum que sabemos muito pouco. Quando você vir a experimentar um momento ‘déjà vu’ você sente misteriosamente ultrapassado por uma força misteriosa que inconscientemente lhe diz ‘isso já aconteceu antes’.

O fenômeno ‘déjà vu’ é relatado que ocorre de forma ocasional em 60-80% das pessoas em todo o mundo. É uma experiência quase sempre transitória e ocorre aleatoriamente.

Muitos pesquisadores propõem que o fenômeno é uma experiência baseada na memória e assumem que os centros de memória do cérebro são responsáveis pelo fenômeno ‘déjà vu’. No entanto, há aqueles que associam o fenômeno ‘déjà vu’ com profecias, experiências de vidas passadas ou memórias, clarividência, ou uma placa de sinalização mística que poderia indicar um sentido de realização de uma condição ‘pré-determinado’ na vida.

Uma experiência Déjà vu ocorre rapidamente, sem aviso prévio e não tem nenhuma manifestação física para além do anúncio: “Eu apenas tive um déjà vu”.

Mas se todos os itens acima não podem explicar esse sentimento misterioso que quase todos experiencia uma vez na vida, então o que pode?

Há alguns que têm ligado o fenômeno ‘déjà vu’ com a existência de universos paralelos.
Universos paralelos? Mas …  eles existem?

Bem, na verdade, os cientistas podem ter descoberto um outro universo sentado ao lado de nossa própria. De acordo com os astrônomos, luz manchado no espaço exterior poderia ter “derramado através de” de outro universo muito próximo ao nosso. As manchas brilhantes poderia ser, de fato, sobras de outro universo que começou nas imediações do nosso próprio de acordo com o estudo científico. Os cientistas acreditam que eles realmente podem dar uma espiada em um caso o referido universo começou perto o suficiente para o nosso universo, assim que os dois foram capazes de “toque” que então deixar uma assinatura visível em nosso universo. A fim de encontrar essas assinaturas, os cientistas compararam um mapa da radiação cósmica de fundo (que são, basicamente, sobras de início do universo) com uma imagem de todo o céu feita pelo telescópio Planck da Agência Espacial Europeia. O que eles descobriram depois que os pesquisadores esquerda hipnotizado. Depois de terem subtraído um do outro, eles viram uma estranha mancha de luz no céu, uma mancha de luz que poderia ser explicado como sendo os restos de colisões com outros universos.
Mas pode um universo paralelo explicar uma experiência de ‘déjà vu’?



De acordo com Dr. Michio Kaku, um futurólogo americano, físico teórico e divulgador da ciência, universos paralelos podem explicar o fenômeno misterioso e afirma que a física quântica realmente fornecr os detalhes necessários que sugerem que déjà vu pode ser provocado por sua capacidade de “virar entre diferentes universos “.

A idéia de que existem outros universos (teoria do multiverso) tem sido apoiado por vários cientistas, entre eles o professor Steve Weinberg, um físico teórico e ganhador do Prêmio Nobel. De acordo com o Professor Weinberg, é possível que na mesma sala um número infinito de realidades paralelas coexistem com a gente.

“O Prêmio Nobel Steven Weinberg compara essa teoria universo múltiplo de rádio. Tudo ao seu redor, existem centenas de diferentes ondas de rádio a ser transmitida a partir de estações distantes. Em um determinado instante, o seu fi ce de carro ou de estar ou sala está cheia dessas ondas de rádio. No entanto, se você ligar um rádio, você pode ouvir apenas uma freqüência de cada vez; estes têm frequências decohered e já não estão em fase uns com os outros. Cada estação tem uma energia diferente, uma frequência diferente. Como resultado, o rádio só pode ser ligado a uma transmissão de cada vez. Da mesma forma, em nosso universo, estamos “sintonizado” para a freqüência que corresponde à realidade física. Mas há um número infinito de realidades paralelas convivendo com a gente na mesma sala, embora não possamos “sintonizar”-los. Embora estes mundos são muito parecidos, cada um tem uma energia diferente. E porque cada mundo é composto de trilhões de trilhões de átomos, isto significa que a diferença de energia pode ser bastante grande. Uma vez que a frequência destas ondas é proporcional à sua energia (por lei de Planck), isto significa que as ondas de cada mundo vibram a frequências diferentes e não pode interagir mais. Para todos os efeitos, as ondas desses vários mundos não interagem ou influenciam uns aos outros. “- Michi kaku, Parallel Words: A Journey Through, Dimensões Superiores, e o Futuro do Cosmos.

Tudo isso significa que é bem possível que, no exato momento em que você experimentou um “déjà vu”, você está de fato ‘vibrando em uníssono “com outro, universo paralelo no cosm
os.

Referência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!