11 de outubro de 2012

TRANSFORMANDO O MEIO AMBIENTE


Objetivo
Refletir sobre a vida no Planeta Terra nos aspectos de conservação e/ou preservação, relacionando-os ao conhecimento que a doutrina espírita oferece no sentido da conscientização sobre a questão ambiental.

1. Introdução
- Os conceitos de meio ambiente, preservação, conservação e poluição.
-O Planeta Terra como um Sistema e como parte de um Sistema: sua dinâmica e suas inter-relações.
-O aparecimento do homem e seu impacto sobre o meio ambiente, num caráter evolutivo, destacando-se a questão do tempo (a história geológica e a história do homem) nas transformações do espaço planetário.
- O meio técnico-científico informacional e o processo de globalização, na atualidade.

2. A Eclosão da Questão Ambiental e a tomada de Consciência: Crise de Civilização

- As raízes e a sua emergência a partir da 2ª. Guerra Mundial.
- A década de 1960 e os movimentos ambientalistas.
- As conferências mundiais sobre o Meio ambiente: Paris (1968), Estocolmo (1972), Rio-92 entre outras. O Relatório Blundtland (1988).
- O Protocolo de Montreal (1987), O Protocolo de Kyoto (1997) e seus resultados.
- O Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas (1988).

3. O Quadro Atual das Questões Ambientais

3.1. Os conceitos de impacto ambiental e desastres e/ou catástrofes naturais.

3.2. Principais impactos e/ou problemas:

- O aumento da população mundial e sua concentração nas áreas urbanas.
- Problemas ambientais urbanos.
- Problemas ambientais na agricultura.
- Desmatamento.
- O processo de industrialização.
- Poluição do ar, do solo e dos recursos hídricos.
- A problemática dos resíduos sólidos.

3.3. Mudanças ambientais globais:

- O “buraco” na camada de ozônio.
- O 'dito' aquecimento global, suas causas e conseqüências:
- O efeito estufa natural.
- A ação do homem: a concentração de gases “estufa” na atmosfera, suas conseqüências e impactos no ambiente planetário.
- A ciência e a mídia.

4. Visão Espírita

4.1. Transformação / Conservação
- Os homens, para prover suas necessidades, são obrigados a transformar os recursos naturais, usá-los e conservá-los, visando o bem comum, sem causar prejuízo à dinâmica do equilíbrio planetário.
- O conceito de desperdício.
-A lei de conservação.
- A lei de destruição.
- Catástrofes e desencarnes em massa (flagelos).

5. Conclusão

O Planeta Terra oferecer-nos-á sempre o necessário desde que saibamos utilizar, racionalmente, os recursos naturais disponíveis. Não se pode esquecer que existe uma lei natural que rege todas as nossas ações – a lei de causa e efeito. Assim, uma reflexão sobre as Leis Morais, contidas em diversos ensinamentos, nos tornará mais capacitados a compreender melhor o valor dos recursos do Planeta que a Divindade nos empresta para auxiliar a nossa evolução espiritual.
(por Neyde Maria Santos Gonçalves) 

Bibliografia
- Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1988.
- KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Trad. de José Herculano Pires. Capivari, SP: Ed. EME, 1996.
- LEFF, Enrique. Epistemologia Ambiental. São Paulo: Cortez, 2000.
-LEGGET, Jeremy (editor responsável). Aquecimento Global. O Relatório Greenpeace. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1992.
-RIBEIRO, Wagner C. A Ordem Ambiental Internacional. São Paulo: Contexto, 2001.
- SANTOS, Milton. A Redescoberta da Natureza. São Paulo: USP, 1992.
Artigos vários – Revistas e Jornais da Atualidade

Referência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!