15 de maio de 2011

O ÁTOMO

Até algumas décadas atrás considerava-se que o átomo era a menor porção em que se poderia dividir a matéria, posteriormente descobriu-se que o átomo era subdividido em partículas menores, e atualmente já se sabe que estas também são formadas por outras partículas.
Um átomo consiste de um núcleo central contendo prótons carregados positivamente e nêutrons, que é cercado por elétrons em órbita em torno dele em orbitais com níveis específicos de energia. Os elétrons estão ligados ao núcleo atômico, devido à força eletromagnética de atração entre os elétrons e prótons dentro do núcleo.
Para se libertar da força atrativa do núcleo atômico, um elétron requer uma energia que pode ser fornecida a partir de fontes externas. Para cada átomo, os níveis de energia para cada orbital atômico são diferentes. Com esse pano de fundo, estamos prontos para uma discussão do que é potencial de ionização.
Aposto que já é do senso comum que qualquer coisa brilha quando esta muito quente qualquer mesmo, sério tenta torrar tua mão. isso é uma característica própria da matéria, bem a explicação mais razoável é a seguinte:
tudo que você esta vendo agora é constituído de átomos e até o que você não vê, pois bem estes átomos não estão parados como vemos nos livros de física do segundo grau, e o átomo também não é daquele jeito organizado bonitinho com os elétrons girando ao redor.

Até mesmo em cristais (sólidos cristalinos) os átomos se movem e é devido a esse movimento que temos a temperatura, quanto mais quente mais rápido os átomos se movem, logo quanto mais frios mais lentos eles se tornam (ou nas palavras de gênio JAF “o inverso também é valido”) entretanto há um limite para a lentidão, até aqui tudo bem más o que tudo isso tem a ver com o brilho das paranóias quentes?

Tudo ora, átomos são como antenas microscópicas e quando agitados vibram em frequências bem determinadas, essas vibrações possuem uma característica muito especial que é capaz de transmitir essa vibração por meio de ondas eletromagnéticas, ou seja a luz e dependendo da frequência de vibração os átomos podem emitir de micro-ondas até o ultra-violeta (ou até mais dependendo do caso) e a forma como o átomo emite essa luz é bastante peculiar, pois ele não emite toda energia adquirida pela temperatura (velocidade dos átomos) de uma única vez, ele libera aos poucos e em determinadas frequências.

Descrever precisamente essa maneira foi uma tremenda dor de cabeça para muita gente, que diga Wien, Reileyght e Jeans. Max Planck conseguiu estabelecer uma fórmula, a demonstração desta era capaz de descrever esse fenômeno, conhecido como emissão de corpo negro (corpo negro tanto pode ser um objeto muito quente ou uma cavidade com superfície interna perfeitamente refletora), é interessante que Boltzmann também chegaria a mesma conclusão de Planck só que bem antes, caso não tivesse se matado.
É nesse parâmetro de emitir luz que o átomo atinge os estado de equilíbrio e é devido a essa emissão que um material quente volta a temperatura ambiente, para os materiais frios acontece justamente o inverso, ao invés de emitir luz este absorve, elevando assim a sua temperatura até atingir o equilíbrio, ou seja quando a quantidade de luz absorvida é a mesma da emitida.

A aplicação direta dessa teoria de apenas 110 anos é o surgimento de um ramo completamente novo da ciência, a física quântica que mais tarde amadureceria tornando-se a mecânica quântica, as aplicações práticas são muitas más dentre elas posso citar os termômetros óticos, a câmera de visão térmica, as medidas precisas de temperaturas de estrelas…


Incontáveis fenômenos se baseiam na natureza da física quântica: a estrutura dos átomos e das moléculas, as reações químicas, as propriedades dos materiais, o magnetismoe, possivelmente, também alguns processos biológicos. Como a complexidade dos fenômenos quânticos aumenta exponencialmente quando se aumenta o número de partículas envolvidas, o estudo detalhado desses sistemas complexos atinge limites práticos muito rapidamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!