16 de agosto de 2011

ANOMALIA MAGNÉTICA DO ATLÂNTICO SUL

Campo magnético da Terra
(South Atlantic Anomaly - SAA or South Atlantic Magnetic Anomaly - SAMA) 


A Anomalia Magnética do Atlântico Sul, AMAS, SAA (do inglês, South Atlantic Anomaly) ou ainda South Atlantic Magnetic Anomaly - SAMA é uma região onde a parte mais interna do cinturão de Van Allen, tem a máxima aproximação com a superfície da Terra. O resultado é que para uma dada altitude, a intensidade de radiação é mais alta nesta região do que em qualquer outra, observar que na figura 1 existem diferentes tonalidades de azul, estas indicam uma menor ''blindagem'' propiciada pelo campo magnético da Terra [1]. Observações das variações do ruído de fundo em diversas freqüências realizadas no município de Paula Freitas, Paraná, no Campus de Pesquisas Geofísicas Major Edsel de Freitas Coutinho, sugerem que o nível de ruído tem uma variação significativa na região da anomalia, presume-se que isto ocorre devido campo magnético menor que o esperado para a região. Trabalhos de pesquisas estão monitorando este nível de ruído e comparando-o com dados provenientes dos satélites GOES que medem as partículas cósmicas que chegam do Sol.

Descobertas em 1958 por James Van Allen, as radiações de Van Allen não ocorrem, salvo em raras exceções, nos pólos, mas sim na região equatorial.


O cinturão de prótons nos pólos é1200-1300 km de altura, comexceção na área sobre o Brasil - AAnomalia do Atlântico Sul mergulha a 200 km da superfície da Terra!


O Cinturão de Van Allen é uma região onde ocorrem vários fenômenos atmosféricos devido a concentrações de partículas no campo magnético terrestre.

A Anomalia do Atlântico Sul (SAA) é um vórtice. Os vórtices são as áreas da Terra, onde são freqüentes as ocorrências sobrenaturais. Essas partículas se movem em trajetórias espirais (Vórtices) ao longo de linhas de força do campo magnético terrestre.


Como a SAA possui baixas intensidades do campo magnético total, esta região oferecemenor resistência ao fluxo de partículas. Uma espécie de “janela” à entrada departículas cósmicas


É do nosso conhecimento o mau funcionamento dos instrumentos e desaparecimentos de aviões e embarcações marítimas relatados no Triângulo das Bermudas e o Mar do Diabo, mas a Anomalia do Atlântico Sul é famosa pelo mau funcionamento gerada em naves espaciais e os misteriosos fenômenos físicos relatados por astronautas.
A magnetosfera, em grande parte, protege o planeta de partículas carregadas vindas do espaço, desviando-as através das linhas de campo.
Locais onde espaçonaves em órbita sofreram danos


A AMAS é produzida por um "mergulho" no campo magnético terrestre na região, presume-se que é causada pelo fato do centro do campo estar deslocado em relação ao centro geográfico por 450 km aproximadamente. Sabe-se que o campo magnético terrestre tem origem no núcleo externo da Terra onde interações geológicas do magma, composto de Ferro e Níquel, causam dois movimentos predominantes. O primeiro vertical, é provocado pelo gradiente de temperatura existente na camada do núcleo externo, fazendo a massa líquida subir e se resfriar, ocorrendo assim um adensamento, e por conseqüência a massa desce, gerando assim um movimento cíclico; o segundo, é um movimento horizontal, origina-se da rotação da Terra (força de Coriolis) apresentando movimentos cíclicos[6]. O sistema fluido compõe um conjunto de correntes térmicas no meio níquel-ferro (correntes de convecção térmicas) com uma tendência maior de giro no sentido de rotação da Terra, integrando uma corrente efetiva que dá origem ao campo magnético terrestre e sua magnetosfera.

Como a AMAS possui baixas intensidades do campo magnético total, esta região oferecemenor resistência ao fluxo de partículas. Uma espécie de “janela” à entrada departículas cósmicas


É do nosso conhecimento o mau funcionamento dos instrumentos e desaparecimentos de aviões e embarcações marítimas relatados no Triângulo das Bermudas e o Mar do Diabo, mas a Anomalia do Atlântico Sul é famosa pelo mau funcionamento gerada em naves espaciais e os misteriosos fenômenos físicos relatados por astronautas.


Durante os períodos de intensa atividade solar, grande parte das partículas eletricamente carregadas vindas do Sol consegue romper a barreira formada pelos cinturões de radiação de Van Allen, que ao atingir a alta atmosfera produzem os fenômenos de auroras polares e astempestades magnéticas.

Anomalia Magnética do Atlântico Sul (SAA), se tornou evidente nos mapas magnéticos do início do século 20 e é assim chamada porque atualmente estende-se pelo Atlântico Sul.
As Naves passando por essa região são bombardeadas por prótons com energias superiores a 10 milhões de elétron-volts em um fluxo normal de 3000 partículas por centímetro quadrado por segundo.


Estas partículas podem ser um perigo para os sistemas espaciais e astronautas.


Instrumentos muitas vezes falham ou travam completamente ao passar sobre o Atlântico Sul na áreasobre o Brasil.
Como o fluxo de partículas na região da SAA é considerável, os satélites sofrem comproblemas quando passam por ela.


A radiação medida no espaço é complicada pela atividade solar, inclinação, altitude e blindagem dos satélites.


Esta radiação apresenta um risco constante para a saúde e segurança de tripulantes, componentes eletrônicos, experimentos rádio-sensíveis e equipamentos de bordo.


Durante 15 anos de atuação no espaço, vários grupos de pesquisa do mundo todo utilizaram a estação MIR para obter uma variedade de medidas de radiação espacial, utilizando para isto diversos equipamentos e detectores.

Este período cobriu aproximadamente dois ciclos solares, incluindo um de grandeejeção de massa coronal (EMC), um de grandes tempestades magnéticas.


As cargas de partículas ionizadas em movimento formam correntes elétricas de alta altitude que se fazem acompanhar de severas alterações no campo magnético.


Sabe-se que as correntes são quase contínuas, com freqüências bem inferiores a 1Hz, e queafetam sistemas de comunicação, operações de satélites linhas de dutos, estradas de ferro e linhas de transmissão de energia elétrica.


O fenômeno das correntes geomagneticamente induzidas (Geomagnetically Induced Currents –GICs) é bem estudado no hemisfério Norte, onde já causou, reconhecidamente, “blackouts” de grandes proporções.


Os países localizados em “altas latitudes” (Canadá, Escandinávia, Estados Unidos)gastam bilhões de dólares em monitoração e prevenção dos possíveis problemas causados por este fenômeno geomagnético.


Pelo fato do Brasil encontrar-se numa região tropical, estaria menos sujeito aos fenômenos das GICs de baixa freqüência.


Apenas tempestades magnéticas de grandes proporções atingiriam aslatitudes mais baixas (BRASIL), enquanto que tempestades de fracas a moderadas, mais freqüentes, atingem com mais facilidade as latitudes mais altas.


Portanto, pode-se pensar que regiões próximas aos pólos são mais vulneráveis a possíveis“bombardeios” eletromagnéticos de baixa intensidade.


Entretanto, o Brasil e boa parte da América do Sul encontram-se na região da SAA e, assim, sujeitos à ocorrência das GICs de grandes proporções.

As características de propagação das GICs (indução de correntes eletromagnéticas) variam em função do período (dia ou noite), do sentido (leste – oeste ou vice-versa) e da área de abrangência (podem atingir grande parte do globo).


Linhas longas e “horizontais”, no sentido da latitude, e situadas sobre rochas ígneas estão mais sujeitas ao fenômeno.


Alguns dos principais efeitos provocados pelas GICs em sistemas de transmissão elétrica são:


• Excitação AC (corrente alternada) em transformadores de potência, provocando saturação dos núcleos e conseqüentemente aquecimentos indesejáveis;


• Colapso de tensão: transformadores saturados causam quedas de tensão;


• Um sinal distorcido para um regulador automático de tensão pode resultar em falhas no controle levando a variações anormais das potências ativas e reativas geradas;


• A introdução de harmônicos em linhas de transmissão pode alterar o nível máximo regulado para a tensão pela ocorrência de picos, tanto positivos quanto negativos, podendo levar à violação de limites preestabelecidos (isolamento, qualidade de energia) e à eventual atuação da proteção ou dano direto a equipamentos (ruptura de isolamentos, envelhecimento precoce de máquinas, etc.);


A saturação de um transformador pode injetar harmônicos no sistema, sobrecarregando bancos de capacitores e levando-os ao desligamento, à perda de geradores e ao mau funcionamento dos compensadores estáticos.


Para evitar que as GICs possam provocar efeitos de grandes proporções, é necessário que se façam previsões sobre a ocorrência do fenômeno.


As variações no campo geomagnético observadas na superfície da Terra ocorrem em escalas de tempo da ordem de milisegundos a milhões de anos.


Alguns períodos de 11 e 21,5 anos são suficientemente próximos dos períodos de atividade solar.




Fonte e imagens
Referência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!